Publicado 22 de Junho de 2021 - 17h22

Por Amanda Pupo e Daniel Weterman

Por Matheus de Souza

Na defesa do deputado Osmar Terra (MDB-RS), que presta depoimento nesta terça-feira, 22, à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, o senador Marcos Rogério (DEM-RO), apresentou à comissão um vídeo do médico Drauzio Varella, de janeiro de 2020, onde o especialista errava previsões e minimizava os efeitos da doença no País. No entanto, pouco tempo depois, após a covid-19 mostrar sua gravidade, Drauzio reconheceu a seriedade do novo coronavírus. A exibição do vídeo desagradou senadores, que criticaram Marcos Rogério por transmitir um vídeo gravado antes mesmo de a covid-19 chegar ao País.

Rogério argumentou que a exibição do vídeo era para mostrar a "hipocrisia" da maioria do colegiado, que criticou Terra por realizar diversas projeções erradas com relação à pandemia. Após a exibição do vídeo, parlamentares reclamaram que o senador apresentou o vídeo sem a contextualização ou data. Eles observaram ainda que Drauzio já havia feito uma retratação com relação às suas falas.

Rogério ficou insatisfeito com as interrupções, e chamou os membros do colegiado de "aloprados", termo que o vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), pediu que fosse retirado das notas taquigráficas da sessão.

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) sugeriu ao comando do colegiado que fosse concedido ao Dr. Drauzio Varella a oportunidade de falar por 15 minutos, ou de enviar um vídeo ao colegiado para poder comentar sobre o caso.

Escrito por:

Amanda Pupo e Daniel Weterman Matheus de Souza