Publicado 22 de Junho de 2021 - 12h53

Por Gustavo Côrtes e Célia Froufe

O presidente Jair Bolsonaro agradeceu aos Estados Unidos pelo apoio na votação para cadeira não permanente no Conselho de segurança da ONU e parabenizou o ministro das relações Exteriores, Carlos França, e os servidores do Itamaraty pelo resultado. O Brasil teve 182 votos favoráveis dos 190 totais e vai ocupar a vaga rotativa em 2022 e no ano seguinte.

"É a prova irrefutável da boa relação que o Brasil tem com o mundo todo", disse Bolsonaro ao público durante cerimônia de assinatura do acordo com os Estados Unidos para o programa Nasa Artemis, que pretende levar uma mulher à Lua pela primeira vez.

Bolsonaro fez críticas aos governos anteriores, que, em sua visão, privaram o País de firmar acordos aeroespaciais por "questões ideológicas" e deixaram o projeto da base de lançamento de Alcântara, no Maranhão, "parado por dois anos no Congresso". "O Brasil tem um enorme potencial e vai mostrar seu valor nesse grande projeto, não só para levar uma mulher ao espaço, mas para saber o que nós podemos trazer do espaço para aplicar aqui na Terra", declarou aos presentes.

Bolsonaro afirmou que o acordo coloca o Brasil na história aeroespacial e agradeceu aos Estados Unidos pela "confiança e pelo respeito". "A recíproca é verdadeira", completou. Na avaliação do presidente, a entrada no "seleto grupo" de países que integram a iniciativa é sinal da admiração do mundo pelo Brasil.

Escrito por:

Gustavo Côrtes e Célia Froufe