Publicado 22 de Junho de 2021 - 11h32

Por especial para o Estadão

Por Leon Ferrari

Para comemorar as 20 edições do Primeiro Plano - Festival de Cinema de Juiz de Fora e Mercocidades, o grupo Cinéfilos Luzes da Cidade promoverá, entre os dias 22 e 27 de junho, um evento extra: o Primeiro Plano - Edição Histórica. Gratuita e online, a semana tem por objetivo revisitar e celebrar o que de melhor aconteceu nas últimas 19 edições do festival, e também proporcionar ao público contato com grandes nomes do cinema por meio de painéis temáticos. A 20ª edição está prevista para o final deste ano.

Ao todo, serão exibidos mais de 50 filmes, entre curtas e longas, que fizeram parte da história do festival. "É uma seleção do que fez o público vibrar", conta Aleques Eiterer, um dos criadores e coordenadores do Primeiro Plano. A mostra ocorre por meio da InnSaei.TV, de forma gratuita, basta cadastrar-se na plataforma nacional de streaming, que está disponível para todas as telas e é compatível com os sistemas operacionais Android e iOS.

Os curta-metragens podem ser assistidos a qualquer momento e em qualquer lugar durante o período do evento. A lista com o nome de todos os curtas pode ser conferida no site do Primeiro Plano. Os longa-metragens, no entanto, ficam disponíveis na plataforma apenas durante 24 horas, por isso, um será exibido por dia.

A Edição Histórica também contará com sessões acessíveis. Nham-Nham, A Criatura, de Lucas de Barros, estará disponível em Libras; Ana, de Vitória Felipe, terá opção de audiodescrição e de legenda; e, por fim, Por Volta das Seis, de Patrícia Almeida, poderá ser apreciado com audiodescrição.

Para além da mostra, o evento promoverá painéis com nomes importantes no cinema brasileiro, como o da cineasta Sandra Kogut e a diretora de Que Horas Ela Volta? Anna Muylaert, e internacional, como o do diretor argentino de cinema Pablo Giorgelli. Os 79 primeiros inscritos poderão interagir com os convidados por meio da plataforma de videoconferências Zoom.

Para se inscrever, é preciso completar o formulário fornecido pela organização. Os inscritos com presença em ao menos quatro dos painéis receberão certificado de participação. Quem não conseguir uma vaga poderá acompanhar a conversa por meio de lives no perfil do Primeiro Plano no Facebook.

De 23 a 27 de junho, simultaneamente ao evento, 12 aspirantes a cineastas da Zona da Mata de Minas Gerais, previamente selecionados, terão a oportunidade de fazer parte do Laboratório de Curtas Luzes da Cidade 2021. Durante o período, terão a oportunidade de apresentar a proposta de seu primeiro curta-metragem aos consultores Caroline Leone, diretora do longa Pela Janela, ganhador do prêmio Fipresci no Festival de Rotterdam 2017 e selecionado para mais de 20 festivais internacionais; Dani Reule, membro da Academia Internacional de Cinema (AIC); e Maurílio Martins, um dos sócios fundadores da Filmes de Plástico. Ao fim, um trabalho será escolhido para ser produzido, com um prêmio de incentivo de R$ 9 mil.

Entre os selecionados está Bianca Celestino, estudante de cinema da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), de 24 anos, que está ansiosa para apresentar sua proposta de filme. "Vou poder ver se meu roteiro funciona", conta. Provisoriamente intitulado de Voltas, o projeto de curta dela é de ficção e busca contar a história de uma jovem que volta a viver com os pais, uma realidade comum a muitos estudantes que voltaram a viver com a família por conta da pandemia.

Além do incentivo para um curta, um longa também será premiado com uma consultoria exclusiva com a roteirista Dani Reule. O Concurso de Argumentos Luzes da Cidade tem o objetivo de selecionar um projeto de filme vindo de qualquer cidade de Minas Gerais. Os vencedores do Laboratório e do Concurso serão divulgados no sábado, 26, às 19h, antes do bate-papo com Anna Muylaert.

Escrito por:

especial para o Estadão Leon Ferrari