Publicado 22 de Junho de 2021 - 9h02

Por Estadão Conteúdo

Depois de enfrentar imprevistos na viagem para chegar a Londres, o brasileiro Marcelo Melo já está na capital inglesa, iniciando a preparação para Wimbledon. O tenista mineiro saiu do Brasil no último sábado e, no domingo, na escala em Zurique, na Suíça, foi inicialmente impedido de embarcar, mesmo seguindo todos os procedimentos orientados pela organização do Grand Slam, que começará na próxima segunda-feira.

Solucionado o problema, precisou esperar por novo voo e, ainda, aguardar uma tempestade passar para, finalmente, seguir para a Inglaterra e se juntar ao seu técnico e irmão, Daniel Melo, e ao preparador físico Chris Bastos. Com chuva nesta segunda-feira em Londres, o treinamento foi realizado apenas no ginásio.

"Estamos em Wimbledon, a preparação já começou, depois de toda saga para chegar. Mas valeu a pena, deu tudo certo. Como sempre, é um prazer enorme voltar a jogar aqui, poder ver as quadras de grama. Hoje ainda não foi possível treinar em quadra. Está chovendo. Porém, iniciamos os treinos no ginásio. Seguimos firmes, passo a passo, temos praticamente nove dias de preparação, tanto de quadra como física", explicou Melo.

Após Wimbledon, entre os dias 28 deste mês e 11 de julho, ao lado do parceiro polonês Lukasz Kubot, com quem comemorou o título do Grand Slam em 2017, Melo voltará as suas atenções para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, em que jogará com o também mineiro Bruno Soares. Nesta quarta-feira estarão faltando 30 dias para a Olimpíada e a expectativa só cresce.

Ao longo de sua carreira, representar o Brasil é um momento muito especial para Melo, seja em Jogos Olímpicos ou na Copa Davis. E, neste ano, mais uma vez, estará buscando um resultado de destaque defendendo o País. Em Tóquio, Melo participará de sua quarta Olimpíada, a terceira seguida com Soares. Juntos vão atrás do sonho, adiado de 2020 para 2021 por causa da pandemia da covid-19, de voltar do Japão com uma inédita medalha.

"É realmente muito especial, importante poder representar o Brasil na Olimpíada, o maior evento esportivo do mundo. Eu e o Bruno estamos classificados e isso é um prazer enorme tanto para mim, como para ele. Vamos atrás dessa medalha tão sonhada por nós dois, pelo tênis brasileiro, pelo Brasil", afirmou Melo.

Nas duas vezes em que estiveram juntos nos Jogos, em Londres-2012 e no Rio-2016, Melo e Soares chegaram até as quartas de final. Em Pequim-2008, jogou ao lado do mineiro André Sá, parando nas oitavas de final.

O ranking que definiu e confirmou os classificados para os Jogos de Tóquio-2020 foi divulgado no dia 14 deste mês pela ATP, logo após o término de Roland Garros, em Paris, na França. No ranking desta segunda-feira, Melo está em 19.º lugar, com 5.040 pontos.

"Vamos fazer o possível para chegar lá e jogar da melhor forma. Teremos um tempo para treinar juntos, para fazer a preparação necessária. Com certeza, daremos o máximo. Acho que temos condições de conquistar uma medalha. Faremos de tudo. Seria muito importante para o tênis brasileiro, para as duplas. E um sonho para coroar nossas carreiras", garantiu.

"Voltar de Tóquio com uma medalha para o Brasil é um resultado que queremos muito e fica aqui o nosso pedido de apoio, da torcida dos brasileiros. Gostamos muito de jogar no Japão e acredito que teremos boas energias lá", completou Melo.

Escrito por:

Estadão Conteúdo