Publicado 21 de Junho de 2021 - 6h07

Por Felipe Rosa Mendes

O goleiro John não fez nenhum gol, nenhuma defesa espetacular ou no último minuto do clássico com o São Paulo. Mesmo assim, o jogador terminou a partida como o grande herói do Santos, por ter permanecido em campo apesar de dores no joelho direito, que quase o impediam de ficar em pé.

Nos minutos finais do segundo tempo, John levou uma pancada no local em uma dividida com o volante Wellington, do São Paulo. O goleiro não escondeu as dores da pancada. Mas não podia pedir para ser substituído. Isso porque o técnico Fernando Diniz já havia feito as cinco substituições a que o time tinha direito no clássico.

Com dificuldades para ficar em pé, John terminou o jogo chorando. Mesmo com dores, precisou fazer duas intervenções importantes nos acréscimos, em divididas com rivais dentro da área. Ao fim da partida, com a vitória por 2 a 0, o goleiro recebeu os parabéns do treinador.

"Foi para parabenizar a dedicação, força de vontade, pelo momento", disse o treinador, ao fim do clássico. "O John foi no saríficio. É na raça, né. O importante é que fizemos o dever de casa contra uma grande equipe", comentou Marinho, autor de um dos gols dos santistas.

Ainda no domingo, John foi diagnosticado um trauma no joelho direito. Mas será reavaliado pelo departamento médico nesta segunda-feira. A pancada preocupa porque o goleiro terá pouco tempo para se recuperar de uma eventual lesão. Na quinta-feira, o Santos vai visitar o Grêmio, em Porto Alegre, novamente pelo Brasileirão.

Se John vier a ser vetado pelos médicos, Diniz tem duas opções para a posição: Vladimir e João Paulo, que chegou a ser titular em parte da temporada passada.

Escrito por:

Felipe Rosa Mendes