Publicado 19 de Junho de 2021 - 10h11

Por Estadão Conteúdo

Ryan Crouser continua fazendo história no arremesso de peso. Campeão olímpico no Rio, em 2016, o americano se garantiu na disputa dos Jogos de Tóquio com título e recorde mundial no Pré-Olímpico em Oregon. Com arremesso sensacional de 23m37, ele quebrou uma marca que durava havia 31 anos.

O atleta de 28 anos cravou a nova marca mundial em sua quarta tentativa na decisão do Pré-olímpico de Oregon, no Hayward Field, em Eugene, a 90 minutos de Portland, sua cidade natal. Agora ele é dono dos recordes do arremesso do peso ao ar livre e em ambientes fechados.

A antiga marca pertencia ao compatriota Randy Barnes, com 23m12, e resistia desde 1990. Recentemente, Crouser chegou perto, com 23m01. Agora ele a supera em 25 centímetros. E espera ir ainda mais longe em Tóquio, a partir de 23 de julho.

Curiosamente, o recorde do arremesso do peso em ambientes fechados também pertencia a Barnes. Crouser quebrou a marca ao arremessar para 22m82 em competição no Arkansas.

A noite de sexta-feira do Pré-Olímpico em Oregon não dava pintas de recorde mundial. Crouser lançou para 22m61, 22m55 e 22m73 em suas primeiras tentativas. Marcas suficientes para superar Joe Kovacs, seu principal rival e campeão mundial em 2019, que garantiu ida a Tóquio com 22m34 e o segundo lugar na final. A terceira vaga foi de Payton Otterdahl, com 21m92.

Mas, o americano se superou na quarta tentativa.

O americano agora soma sete das 15 melhores marcas do arremesso de peso na história, com três entre as seis principais somadas somente nos últimos 12 meses.

Escrito por:

Estadão Conteúdo