Publicado 13 de Junho de 2021 - 23h40

Por Estadão Conteúdo

Foi um vitória sofrida, conquistada com muita raça para suprir, outra vez, a falta de um jogador devido à expulsão do zagueiro Lucas Ribeiro logo aos oito minutos do segundo tempo. Mas para o meia Patrick, o mais importante foi o espírito guerreiro da equipe.

Segundo o meia, esta primeira vitória pode representar o começo de uma reação após uma semana tensa, provocado pela goleada sofrida diante do Fortaleza, por 5 a 1, e depois da eliminação em casa da Copa do Brasil após a derrota para o Vitória por 3 a 1.

"A gente precisava dar uma resposta rápida para estes maus resultados. Superamos várias adversidades e conseguimos vencer e acho que a vitória tira um pouco do peso de nossas costas", analisou Patrick.

O também experiente Edenilson elogiou a entrega do time para voltar a vencer. "A gente sabia que seria um jogo difícil, porque o Bahia é um time qualificado. Mas lutamos até o final e acho que merecemos ganhar."

Sobre a polêmica no pênalti em que ele foi derrubado pelo goleiro Matheus Teixeira, o meia acha que não houve dúvida. "Eu não deixaria de fazer o gol por causa do pênalti. O próprio goleiro depois admitiu que houve a falta", afirmou. Na cobrança, ele foi perfeito e definiu o placar.

Escrito por:

Estadão Conteúdo