Publicado 10 de Junho de 2021 - 18h35

Por Gustavo Côrtes e Pedro caramuru

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse que a economia brasileira cresceria 7% ou 8%, em vez dos 4% previstos para 2021, se não houvesse pandemia. Ele criticou medidas de isolamento adotadas por governadores e se eximiu de responsabilidades pelos impactos da crise sanitária no emprego e na renda. "Os informais foram duramente abatidos. E logo por esses políticos, que dizem tanto que estão preocupados com os mais pobres. O governo federal não fechou nenhum botequim", disse o mandatário durante cerimônia do Ministério do Turismo, realizada no Palácio do Planalto nesta quinta-feira, 10.

O presidente elogiou a atuação do ministro da Economia, Paulo Guedes, que participou do evento. "Gostaria de saber do Paulo Guedes o que ele fez para a economia, apesar do 'feche tudo'", disse. "Destruíram empregos, levaram à miséria e à depressão milhões de pessoas". Em seguida, Bolsonaro exaltou o Pronampe, programa que oferece linha de crédito a micro e pequenas empresas, instituído em maio do ano passado, dentro das ações do governo federal para manutenção de postos de trabalho durante a pandemia.

Escrito por:

Gustavo Côrtes e Pedro caramuru