Publicado 10 de Junho de 2021 - 7h18

Por Estadão Conteúdo

Os bancos da China ampliaram levemente a concessão de empréstimos em maio, superando as expectativas e indicando que Pequim continua apoiando empresas atingidas pela pandemia de covid-19 em meio à desaceleração do avanço no crédito.

Dados do Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês) mostraram nesta quinta-feira que os bancos domésticos liberaram 1,5 trilhão de yuans (US$ 234,70 bilhões) em novos empréstimos no mês passado, montante um pouco acima do total de 1,47 trilhão de yuans repassado em abril.

O resultado de maio surpreendeu analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam ligeira baixa do volume de empréstimos, a 1,45 trilhão de yuans.

O financiamento social total, uma medida mais ampla do crédito na economia chinesa, também avançou de forma modesta entre abril e maio, de 1,85 trilhão de yuans para 1,92 trilhão de yuans.

A base monetária da China (M2), por sua vez, teve acréscimo anual de 8,3% em maio, ganhando força ante a alta de 8,1% de abril. A projeção do mercado era de novo incremento de 8,1% no último mês. Fonte: Dow Jones Newswires.

Escrito por:

Estadão Conteúdo