Publicado 09 de Junho de 2021 - 19h35

Por Estadão Conteúdo

Sem empolgar na Série B do Campeonato Brasileiro, vindo de mais um empate, o Vasco tem um jogo decisivo que pode mudar o ambiente para melhor ou pior. Nesta quarta-feira, às 16h30, recebe o Boavista-RJ em São Januário pelo jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil.

Como venceu o primeiro encontro por 1 a 0, o Vasco joga por um empate. Derrota por um gol de diferença leva a definição aos pênaltis e, por mais, a vaga é do Boavista. O time cruzmaltino já garantiu até agora R$ 2,9 milhões em premiação e, caso avance às oitavas, garante mais R$ 2,7 milhões, totalizando R$ 5,6 milhões. A situação é idêntica para o adversário.

O técnico Marcelo Cabo, que não poupou jogadores em Campinas (SP), tem algumas dúvidas para escalar o time, mas garantiu um grupo competitivo para conquistar a vaga. "Pode ser que haja mudanças, mas vamos decidir com calma, sempre em busca de uma evolução. Vamos conversar com o departamento médico para avaliar a situação dos jogadores, como Romulo e Michel, por exemplo. Precisamos entender a situação para saber quantos minutos conseguem jogar. Vamos escalar o time mais competitivo para buscar essa classificação", garantiu.

Na defesa, o zagueiro e capitão Leandro Castán, em fase final de recuperação física, será reavaliado e pode voltar na posição de Ricardo Graça. Rômulo e Marquinhos Gabriel jogaram no final de semana, mas também não têm presenças certas por questões físicas. Se não jogarem, Galarza e Sarrafiore são as opções, além de Michel. A boa notícia fica para o retorno de MT, que pode jogar como meia ou lateral-esquerdo.

Depois de estrear na Série D do Campeonato Brasileiro poupando vários titulares, o Boavista volta a se concentrar exclusivamente no Vasco. O técnico Leandrão usou um time misto na estreia, em que empatou sem gols com o São Bento. A ideia é manter a base da escalação do primeiro jogo, mas ao menos uma mudança será necessária. Isso porque o volante Lucas Lourenço foi expulso. Uma opção é usar Pedro Azevedo, que veio do Brasil de Pelotas-RS, mas não entrou na partida em Saquarema.

Escrito por:

Estadão Conteúdo