Publicado 17 de Setembro de 2021 - 19h45

Por Agência Brasil

Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da Pandemia (CPIPANDEMIA) realiza reunião para instalação e eleição para os cargos de presidente e vice-presidente.

A Comissão Parlamentar de Inquérito vai investigar as ações do governo federal no enfrentamento da pandemia e a aplicação de recursos da União transferidos para estados, Distrito Federal e municípios para essa finalidade. A reunião acontece no formato semipresencial por decisão do presidente do Senado Federal.

Mesa:
presidente eventual da CPIPANDEMIA,  senador Otto Alencar (PSD-BA). 

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Jefferson Rudy

Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da Pandemia (CPIPANDEMIA) realiza reunião para instalação e eleição para os cargos de presidente e vice-presidente. A Comissão Parlamentar de Inquérito vai investigar as ações do governo federal no enfrentamento da pandemia e a aplicação de recursos da União transferidos para estados, Distrito Federal e municípios para essa finalidade. A reunião acontece no formato semipresencial por decisão do presidente do Senado Federal. Mesa: presidente eventual da CPIPANDEMIA, senador Otto Alencar (PSD-BA). Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) realizou nesta sexta-feira (17) diligência na operadora de saúde Prevent Senior, na Capital paulista. Três servidoras da diretoria de fiscalização da agência recolheram documentos no prédio da operadora na avenida Brigadeiro Luís Antônio. As buscas se estenderam das 10h30 às 14h30.

“Foram solicitados esclarecimentos a respeito das denúncias sobre cerceamento ao exercício da atividade médica aos prestadores vinculados à rede própria da operadora, e sobre a assinatura de termo de consentimento, pelos beneficiários atendidos na rede própria, para a prescrição do chamado kit covid”, disse a ANS em nota.

A Prevent Senior é um dos alvos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia. A operadora chamou atenção dos senadores após denúncias de uma possível pressão para que os médicos conveniados prescrevessem medicamentos do chamado tratamento precoce para a covid-19, sem eficácia e segurança comprovada. 

Além disso, a empresa, que é sediada em São Paulo, também é acusada de proibir uso de protocolos recomendados para o tratamento da covid-19.

A Prevent Senior foi procurada pela reportagem da Agência Brasil, mas não se manifestou até o momento da publicação.

Escrito por:

Agência Brasil