Publicado 18 de Agosto de 2021 - 17h10

Por Agência Brasil

FILE PHOTO: A worker performs a quality check in the packaging facility of Chinese vaccine maker Sinovac Biotech, developing an experimental coronavirus disease (COVID-19) vaccine, during a government-organized media tour in Beijing, China, September 24, 2020. REUTERS/Thomas Peter/File Photo

REUTERS/Thomas Peter/File Photo

FILE PHOTO: A worker performs a quality check in the packaging facility of Chinese vaccine maker Sinovac Biotech, developing an experimental coronavirus disease (COVID-19) vaccine, during a government-organized media tour in Beijing, China, September 24, 2020. REUTERS/Thomas Peter/File Photo

O Ministério da Saúde informou que recebeu hoje (18) 2 milhões de doses da CoronaVac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan.

Do total, 452 mil doses vão ficar em São Paulo, onde está instalada a sede do instituto. As doses restantes, segundo a pasta, serão destinadas aos demais estados e ao Distrito Federal, “de forma proporcional e igualitária”.

Balanço

Dados do ministério mostram que, até o momento, 117 milhões de pessoas já receberam a primeira dose das vacinas contra a covid-19 – 73% do público-alvo definido, formado por 160 milhões de brasileiros com mais de 18 anos.

Ainda segundo a pasta, mais de 51 milhões de pessoas estão totalmente imunizadas – com as duas doses ou com dose única.

Terceira dose

Mais cedo, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou que a aplicação da terceira dose das vacinas deve começar por idosos e profissionais de saúde. Ele destacou, entretanto, que, para iniciar a chamada dose de reforço, ainda são necessários mais dados científicos para que a pasta possa organizar a aplicação.

Escrito por:

Agência Brasil