Publicado 06 de Agosto de 2021 - 16h54

Por Agência Brasil

O Governador do Estado de São Paulo Dr. Geraldo Alckmin, esteve presente na Inauguração do Serviço de Hidroterapia do Programa de Reabilitação em Câncer da Rede Lucy Montoro em comemoração ao Dia Internacional de Luta contra o Câncer Infantil + Descerramento de Placa do Departamento Regional de Saúde + Lançamento de Editais do BID de 3 UBS-2 para Campinas; 1 UBS-2 para Cosmópolis; 1 UBS para Sumaré; 2 UBS-2 para Paulínea;1 UBS-2 para Santa Bárbara D'Oeste; 1 UBS- 2 para Hortolândia ; 1 UBS-2 para Indaiatuba + Descerramento de Placa da 1ª e 2ª D.D.M. Local: Campinas/SP. Data: 14/02/2017. Foto: Alexandre Carvalho/A2img

Alexandre Carvalho/A2img

O Governador do Estado de São Paulo Dr. Geraldo Alckmin, esteve presente na Inauguração do Serviço de Hidroterapia do Programa de Reabilitação em Câncer da Rede Lucy Montoro em comemoração ao Dia Internacional de Luta contra o Câncer Infantil + Descerramento de Placa do Departamento Regional de Saúde + Lançamento de Editais do BID de 3 UBS-2 para Campinas; 1 UBS-2 para Cosmópolis; 1 UBS para Sumaré; 2 UBS-2 para Paulínea;1 UBS-2 para Santa Bárbara D'Oeste; 1 UBS- 2 para Hortolândia ; 1 UBS-2 para Indaiatuba + Descerramento de Placa da 1ª e 2ª D.D.M. Local: Campinas/SP. Data: 14/02/2017. Foto: Alexandre Carvalho/A2img

A 1ª Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher (DDM) do país completa nesta sexta-feira 36 anos de atuação no centro da capital paulista. Reclamações de mulheres sobre o atendimento prestado em delegacias de polícia comuns, onde geralmente eram ouvidas por homens, motivaram a criação da primeira unidade especializada do país no estado de São Paulo, em 1985. https://agenciabrasil.ebc.com.br/direitos-humanos/noticia/2015-08/ha-30-anos-delegacia-da-mulher-deu-inicio-politicas-de-combate

Atualmente são 138 DDMs espalhadas pelo estado, com objetivo de garantir mais segurança a mulheres, crianças e adolescentes, quando o assunto é violência doméstica ou familiar e crimes contra a dignidade sexual.

Todas as delegacias paulistas podem atender crimes dessa natureza, mas as DDMs foram criadas co o objetivo de proporcionar uma estrutura mais acolhedora para que as vítimas se sentissem confortáveis ao fazer as denúncias, solicitassem medidas protetivas de urgência contra os autores dos crimes e tivessem respaldo psicológico para enfrentar a situação de violência.

Pela necessidade de proteção constante às mulheres vítimas de violência, algumas unidades especializadas oferecem atendimento ininterrupto, iniciativa que começou com a 1ª DDM da capital e foi estendida a mais nove unidades, distribuídas nas zonas norte, sul, leste e oeste de São Paulo e nas cidades de Campinas, Santos e Sorocaba.

De janeiro a junho deste ano, todas as DDMs do estado registraram mais de 69,7 mil boletins de ocorrência, realizaram mais de 4,1 mil prisões e solicitaram mais de 25,6 mil medidas protetivas de urgência.

DDM Online

Nas condições impostas pela pandemia, com o isolamento social e a necessidade de a população ficar em casa para evitar a disseminação da covid-19, as vítimas passaram a conviver mais tempo com seus agressores. Diante disso, a Polícia Civil criou a DDM Online para facilitar as denúncias.

Essa estrutura começou a funcionar em abril do ano passado, com a inclusão da violência doméstica contra mulher no rol de crimes que podem ser registrados pela delegacia eletrônica. Com isso, basta que a vítima tenha acesso a um dispositivo conectado à internet para fazer as denúncias à Polícia Civil. A DDM Online funciona 24 horas e conta com 86 funcionários, sendo seis delegadas.

No primeiro ano de funcionamento, a unidade registrou mais de 24 mil boletins eletrônicos. Se considerada a produtividade desde a criação até julho deste ano, já foram realizados 34.115 boletins pela DDM Online.

 

Escrito por:

Agência Brasil