Publicado 28 de Junho de 2021 - 6h52

Por Agência Brasil

Artur Xexéo: escritor, jornalista e dramaturgo morreu aos 69 anos, no Rio

Divulgação/GloboNews

Artur Xexéo: escritor, jornalista e dramaturgo morreu aos 69 anos, no Rio

O jornalista Artur Xexéo morreu nesse domingo (27), aos 69 anos, de parada cardiorrespiratória. Recentemente ele foi diagnosticado com o câncer linfoma não Hodgkin e estava internado na Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro. As informações foram divulgadas pelas Organizações Globo, onde o jornalista trabalhava.

A carreira de Xexéo começou no Jornal do Brasil. Depois, passou por redações de revistas como Veja e IstoÉ. Atualmente era colunista do Jornal O Globo e comentarista de cultura da emissora GloboNews.

Também trabalhou como crítico de cinema durante a transmissão do Oscar na TV Globo.

Escreveu as biografias de Janete Clair e Hebe Camargo, além de ter escrito peças teatrais e roteiros de TV (entre eles os das séries Pé na Cova e O Sexo e as Negas).

Amigos

A morte de Artur Xexéo surpreendeu e chocou amigos e colegas. Amigos, artistas, políticos e jornalistas lamentaram a morte de Xexéo e prestaram homenagens ao profissional nas redes sociais. O escritor Paulo Coelho postou, no Twitter: "Artur Xexéo, gente como você não morre nunca. Descansa um pouquinho e volta logo! Muitas saudades, grande amigo".

O jornalista Milton Jung, que dividia com Xexéo o microfone na rádio CBN, também prestou homenagem: "Pô, Xexeo! Faz isso com a gente, não! Volta, vai. Eu sei que as coisas estão chatas por aqui. Não me deixa agora. Preciso muito das suas palavras, do seu carinho, das suas crônicas", escreveu. Na manhã desta segunda-feira, 28, Jung chegou a chorar ao vivo em uma das homenagens feitas a Xexéo na CBN.

A atriz Patrícia Pillar escreveu, também no Twitter: "Muito triste por essa perda… Meu carinho a todos os familiares e amigos do nosso tão querido Xexéo". Já Mônica Martelli postou: "ácido, inteligente, bem humorado, necessário. Se vai mais uma grande mente do nosso país. Descanse, Artur Xexéo".

"A morte surpreendente do Artur Xexéo acrescenta uma dor às dores que vivemos", escreveu o jornalista Merval Pereira. "Não apenas por causa da COVID-19 , mas, sobretudo, pelo ambiente tenebroso que envolve a cultura nacional que ele representava como jornalista, mas também autor teatral e escritor. A vida piora".

Escrito por:

Agência Brasil