Publicado 22 de Maio de 2021 - 11h48

Por Agência Brasil

Vacinação drive thru na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), zona norte do Rio. A cidade do Rio de Janeiro retoma hoje (25) sua campanha de aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 em idosos da população em geral. Hoje serão vacinados os idosos com 82 anos.

Tânia Rêgo/Agência Brasil

Vacinação drive thru na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), zona norte do Rio. A cidade do Rio de Janeiro retoma hoje (25) sua campanha de aplicação da primeira dose da vacina contra a covid-19 em idosos da população em geral. Hoje serão vacinados os idosos com 82 anos.

Em Belo Horizonte, a gestão das doses remanescentes de vacinas contra a covid-19 é feita diretamente pela Secretaria Municipal de Saúde. Não há forma de buscar as sobras de vacina para quem ainda não foi imunizado.

À Agência Brasil, a Secretaria Municipal de Saúde explicou que em caso de doses não aplicadas restantes nos frascos ou que estejam na data de vencimento, os centros de saúde são orientados a procurar pessoas acamadas dentro da faixa do público prioritário que está sendo atendido.

Caso não encontrem pessoas nessa condição, a orientação da secretaria é que acionem pessoas na faixa etária imediatamente inferior. A secretaria disse que o contato é feito exclusivamente pelas equipes de saúde da prefeitura.

Mas há recomendações específicas, a depender do imunizante, pelas diferentes características, validades e intervalos entre as primeira e segunda doses. No caso da AstraZeneca, a dose pode ser utilizada até 48 horas após a abertura do frasco, desde que conservada na temperatura entre 2ºC e 8ºC.

No caso da CoronVac, após a abertura do frasco o tempo de uso do imunizante é de 6 horas, nessa mesma temperatura. O imunizante da Pfizer também tem duração de 6 horas após a abertura do recipiente onde foi guardado.

Escrito por:

Agência Brasil