Publicado 02/05/2021 - 11h30 - Atualizado 02/05/2021 - 11h30

Por Lucas Rossafa/Correio Popular

Ponte Preta tem sequência difícil na reta final do Paulistão: Ituano, Guarani e Palmeiras

Álvaro Júnior/ Ponte Press

Ponte Preta tem sequência difícil na reta final do Paulistão: Ituano, Guarani e Palmeiras

Fábio Moreno garantiu estar respaldado pela diretoria executiva da Ponte Preta após derrota diante do Mirassol, na última quinta-feira à noite, no Moisés Lucarelli, pelo placar de 2 a 1.
Pressionado pela torcida por conta de três derrotas nas quatro últimas rodadas do Campeonato Paulista, treinador adotou discurso de confiança no trabalho realizado à frente da Macaca.
"Não é uma derrota ou outra que vai tirar a confiança ou vai dizer se somos capazes ou não. Isso não existe no futebol, porque se fosse assim... se a cada derrota que tivermos a gente trocar uma comichão e toda a estrutura, fica impraticável. Nos sentimos respaldado pela diretoria, sim. A gente se sente, principalmente, respaldado pelos jogadores. Todo mundo que acompanha o dia a dia sabe do bom ambiente e sabe da confiança que todos têm entre nós. Nós temos essa confiança mútua", disse.
"Trabalhamos para o melhor e para melhoria. Sabemos das dificuldades que nós estamos enfrentando, mas cientes da responsabilidade e da nossa capacidade. Eu, como bem disse na pergunta, eu não cheguei aqui por acaso. Eu me preparei. Eu percorri um longo caminho ao longo da minha vida para chegar aqui. É pena que pouca gente pode acompanhar o que fazemos no dia a dia, porque, com certeza, às vezes, o futebol tem acaso. Tentamos fazer o melhor", emendou.
No tropeço frente o Mirassol, Ponte Preta apresentou, mais uma vez, problemas defensivos na bola parada e foi vazada logo no primeiro ataque do segundo tempo, assim como contra o RB Bragantino.
"Tomamos um gol de bola parada assim em uma falha e, depois, um pênalti que acabou atrapalhando a nossa estratégia novamente. Foi assim no jogo passado. Foi assim até no jogo que vencemos contra o São Caetano. Quando tomamos gols assim muito fáceis, entre aspas, isso daí acaba prejudicando toda a nossa estrutura. A Ponte Preta é um clube sempre em muita ebulição. Procuramos dar tranquilidade para os atletas, blindar desse externo que é muito forte e turbulento", declarou.
"Na verdade, todo esse questionamento e essa celeuma que são produzidos no externo da Ponte Preta só prejudica a Ponte Preta. Não é nada produtivo. Ao longo da história, não se conseguiu nada com isso. A gente procura quebrar um pouco esse paradigma, quebrar um pouco essa série negativa de só achincalhamento e de só cobranças desmedidas. Então procuramos continuar com seriedade, honestidade, olhando no olho um do outro, se cobrando bastante e ao máximo para que possamos melhorar e dar sequência no tra

Escrito por:

Lucas Rossafa/Correio Popular