Publicado 07/04/2021 - 13h27 - Atualizado 07/04/2021 - 13h27

Por Gilson Rei/ Correio Popular

No Dia Mundial da Saúde, médicos, enfermeiros, técnicos e trabalhadores do setor afirmam que a população passou a respeitar e valorizar ainda mais esses profissionais por conta da pandemia

Ricardo Lima/ Correio Popular

No Dia Mundial da Saúde, médicos, enfermeiros, técnicos e trabalhadores do setor afirmam que a população passou a respeitar e valorizar ainda mais esses profissionais por conta da pandemia

Neste momento de pandemia, provocada pela covid-19, organizações nacionais e internacionais prepararam para hoje, dia 7 de abril - Dia Mundial da Saúde - uma série de atividades para reforçar a importância da área e da atuação de profissionais de saúde que são vistos como verdadeiros heróis do mundo real neste combate diário em defesa da vida. Vale lembrar que, no próximo domingo, dia 11, o Correio Popular vai publicar um Caderno Especial alusivo à data.
Sobre o Dia da Saúde, médicos, enfermeiros, técnicos e trabalhadores em geral do setor afirmam que a boa notícia está no "novo olhar" da população sobre a importância da área. Eles destacaram também a necessidade de cuidar bem destes trabalhadores. Segundo estes profissionais, as pessoas começam a respeitar, cada vez mais, as práticas da Ciência Médica, pois a pandemia atentou a humanidade para a necessidade de valorização e reconhecimento do ensino, pesquisa e atuação estratégica na saúde como forma de cuidado da população e respeito ao direito constitucional à vida.
Antonio Gonçalves Oliveira Filho, superintendente do Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (HC-Unicamp), destacou que a valorização na área da Saúde ficou mais evidente com a pandemia. "Quando uma criança nasce, as pessoas sempre falam que o importante é ter saúde. Isso vem de longe. Porém, neste tempo de pandemia isto ficou mais evidente e que a saúde é um dos bens primordiais e essenciais", comentou.
Oliveira Filho disse que neste Dia da Saúde é importante comemorar a saúde dos que estão na linha de frente, desde médicos, técnicos e enfermeiros, até o pessoal da área administrativa e operacional dos hospitais. "É fundamental cuidar deste pessoal que luta diariamente pela vida das outras pessoas, arriscando a própria vida. É diferente de uma guerra, onde o soldado volta para o descanso longe do inimigo. Os trabalhadores da Saúde voltam para o descanso sem saber se o inimigo está junto. Muitos nem voltam para suas famílias para não contaminar", comentou.
Por isso, Oliveira Filho lembra: "É fundamental cuidar bem daqueles que lutam por uma causa maior, dando ferramentas de proteção e todo o cuidado técnico, mas também garantir uma saúde psicológica para acabar com o estresse diário e poder combater o inimigo invisível com mais força", afirmou.
Fátima Bastos, presidente da Sociedade de Medicina e Cirurgia de Campinas (SMCC), reforçou também a importância da linha de frente nesta pandemia. "Desde o início da pandemia, os médicos e demais profissionais de saúde ficaram em evidência. São eles que não têm a opção de ficar em casa, que estão em contato direto e diário com o vírus, que precisam, muitas vezes, driblar a falta de recursos e de estrutura para manter pacientes vivos em situações tão adversas", disse.
A médica da SMCC lembrou ainda: "Muitos profissionais se abstiveram do contato com as famílias para oferecer segurança a elas. São tempo difíceis, em que esses profissionais chegam ao limite físico e psicológico. Por isso, neste momento, é tão importante pensarmos na saúde deles também", afirmou.
Segundo Fátima, a união dos profissionais tem sido também fundamental. "Desde o início, a SMCC vem defendendo e orientando que é imprescindível que todos encontrem um ambiente de trabalho seguro, com recursos, principalmente os Equipamentos de Proteção Individual, EPIs, para que possam se proteger e voltar ao trabalho no dia seguinte", revelou.
No final a médica ressaltou: "Que neste Dia Mundial da Saúde, toda a população possa se conscientizar sobre a importância de fazer a sua parte neste cenário tão triste que estamos vivendo. Essa, sem dúvida, é a maior homenagem e o maior reconhecimento para quem está na linha de frente, colocando sua vida em risco diariamente. Portanto, evite aglomeração, use máscara corretamente, higienize suas mãos com frequência e mantenha o distanciamento social. O fim da pandemia depende de cada um de nós", comentou.
Ana Luiza Meres, diretora de enfermagem do Hospital PUC-Campinas, destacou: "Diante ao contexto atual de pandemia global, os profissionais da saúde são os protagonistas principais no atendimento aos pacientes, objetivando proporcionar conforto e assistência humanizada. Nesta data, que comemoramos o Dia Mundial da Saúde, manifesto minha gratidão e respeito, desejando muita sabedoria e resiliência todos que dão a própria vida por um bem maior", afirmou.
Atividades
Com o tema "Construindo um mundo mais justo e saudável", a Organização Mundial da Saúde (OMS) decidiu promover neste 7 de abril um debate mundial sobre a construção deste mundo mais saudável e justo para todos. Entre as ações do evento chamado "World Health Day 2021", a organização irá publicar uma avaliação da saúde em todo o mundo. Tradicionalmente, esse relatório é publicado nesta data e mostra um panorama da situação sanitária global.
Foi criado também o movimento internacional "National Public Health Week" da Associação Americana de Saúde Pública, que também está propondo diversas ações nas redes para marcar a importância da data.
Os debates serão direcionados ao combate à covid-19 e ao reconhecimento dos profissionais da linha de frente, temas que foram ratificados pelos participantes da 73ª Assembleia Mundial da Saúde, em novembro do ano passado, em Genebra, na Suíça, onde foi anunciado o ano de 2021 como o "Ano Internacional dos Trabalhadores de Saúde e Cuidadores".
Ações nacionais
No Brasil, foi preparada uma semana nacional da Saúde 2021 - entre 5 e 11 de abril - liderada pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS). Neste ano, o evento vai contar com lives, debates e manifestações online. A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) vai participar também do calendário, onde deverá analisar a situação da saúde no Brasil. A programação poderá ser conferida no site da CNS.
O CNS vai concentrar as atividades na semana de 5 a 11 de abril, mas anunciou que vai promover em parceria com os conselhos de saúde e a sociedade atividades ao longo de todo o mês. "O importante é que todos e todas nós possamos nos unificar na defesa da Vida e do SUS neste mês de abril", destacou a conselheira nacional de Saúde Vanja dos Santos, representante do Fórum de Usuárias e Usuários do SUS (ForSus).
Origem
O Dia Mundial da Saúde foi criado pela OMS, em 1948, devido a preocupação de seus integrantes em manter o bom estado de saúde das pessoas em todo o mundo, e também alertar sobre os principais problemas que podem atingir a população mundial. Oficialmente, o Dia Mundial da Saúde é comemorado em 7 de abril desde 1950. De acordo com o conceito definido pela OMS "a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade".

Escrito por:

Gilson Rei/ Correio Popular