Publicado 03/03/2021 - 17h09 - Atualizado 03/03/2021 - 17h09

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

Ponte Preta aposta nos jogadores vindos das categorias de base na composição do elenco principal

Ponte Press

Ponte Preta aposta nos jogadores vindos das categorias de base na composição do elenco principal

A reformulação implementada entre a diretoria executiva e comissão técnica tem as categorias de base como principal prioridade na Ponte Preta.
O Departamento de Futebol, inclusive, tem trabalhado para ampliar os contratos das principais promessas e promovidas ao profissional.
Nos últimos meses, para evitar assédio de grandes clubes do Brasil ou do exterior, Macaca praticamente limpou as pendências burocráticas no elenco com renovações contratuais, além de propor valorização salarial e, consequente, aumento da multa rescisória ao mercado interno.
Um dos maiores talismãs do plantel atual, dirigido por Fábio Moreno, é Pedrinho. Prata da casa e destaque na Copa Paulista, o atacante renovou, no fim do ano passado, por mais duas temporadas: até 31 de dezembro de 2023, com multa de R$ 14 milhões para dentro do país e cinco milhões de euros para fora.
Dez dias antes da estreia no Campeonato Paulista, por outro lado, o time campineiro também prorrogou os acordos com o volante Léo Naldi (dezembro de 2024) e com o zagueiro Thiago Lopes (término de 2023).
O primeiro nome em pauta, dentro deste contexto, foi João Veras. O centroavante, em julho do ano passado, assinou por mais dois anos, agora até 31 de dezembro de 2022.
O camisa 9, com 70% dos direitos econômicos ligados à Macaca, está na mira do São Paulo em negócio envolvendo empréstimo do volante Marcos Júnior.
O último atleta revelado no Moisés Lucarelli negociado pela diretoria foi Vinícius Zanocelo.
Vendido à Ferroviária no fim de janeiro por R$ 2,2 milhões, meio-campista ainda tem 15% do passe vinculado ao clube de origem, além de cerca de 4% pelo mecanismo de solidariedade da Fifa.
Na transferência a Araraquara, o presidente Sebastião Arcanjo ficou sem saída por ter vínculo até 31 de dezembro de 2021, o que permitiria assinatura de contrato no meio do ano e saída de graça ao término da Série B - a oferta da Locomotiva, entretanto, não era das melhores.
Na última semana, a Ponte Preta também assinou o primeiro acordo profissional com João Pedro, lateral-direito de 17 anos, foi inscrito na Lista B do Campeonato Paulista e está integrado ao time principal, com parte burocrática fechada 2024.

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular