Publicado 03/03/2021 - 16h57 - Atualizado 03/03/2021 - 16h58

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

Leo Santos comemora um dos gols do Ituano na vitória sobre o Bugre; time marcou mais duas vezes.

Estadão Conteúdo

Leo Santos comemora um dos gols do Ituano na vitória sobre o Bugre; time marcou mais duas vezes.

O Guarani estreou no Campeonato Paulista com derrota acachapante diante do Ituano, pelo placar de 3 a 0, ontem à noite, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa.
Irreconhecível, o Bugre foi superado pelo Galo com gols de Léo Santos, de cabeça, Gabriel Taliari e Bruno Lopes.
Zerado no Estadual, o Guarani volta a campo na quinta-feira, 04 de março, diante do Botafogo-SP, às 16h45, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.
Primeiro tempo:
Os 45 minutos iniciais devem ser deletados da memória do torcedor e de Allan Aal. Sem apresentar nada de útil ou convincente do que foi trabalhado nas três semanas de pré-temporada, o Guarani, mesmo com 59% de posse de bola, pecou pela falta de inventividade enquanto teve o controle das ações.
A desatenção apresentada, principalmente no começo, foi fatal para todo o plano de jogo proposto pelo treinador ir por água abaixo. No intervalo de oito minutos, os visitantes abriram dois gols de vantagem no placar e administraram bem a gordura.
Aos cinco, Léo Santos completou cruzamento de Jeferson e, de cabeça, aproveitou saída errada de Gabriel Mesquita para balançar as redes. No lance de ataque seguinte, foi a vez da Gabriel Taliari se dar bem depois de falha defensiva e ampliar.
Nervoso e desorganizado, o Guarani não conseguiu organizar jogadas no ataque, já que o miolo de campo sofreu por conta dos espaços deixados e desentrosamento entre Bruno Silva, Índio e Tony, que deveria ser, na prática, o responsável pela distribuição das bolas e armação.
 
Segundo tempo:
Na etapa complementar, o Ituano fez o terceiro gol logo no início. A partir daí subiu de produção ofensiva e arriscou mais. Na reta final, o confronto ficou marcado pelo equilíbrio, disputa e pouquíssimas chances claras. Com resultado sacramentado, a partida ganhou tom bem monótono: enquanto o clube da casa não esboçou poder de reação para fazer o goleiro Edson trabalhar, o Ituano segurou o gás para deixar Campinas com uma vitória contundente.

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular