Publicado 31/03/2021 - 15h52 - Atualizado 31/03/2021 - 15h56

Por Adriana Giachinni/ Correio Popular

A cantora Catarina Neves, de Campinas, está na final do The Voice Sênior

Divulgação

A cantora Catarina Neves, de Campinas, está na final do The Voice Sênior

A cantora Catarina Neves, de Campinas, está na final do The Voice Sênior. No último domingo, ao interpretar Travessia, clássico da MPB composto por Milton Nascimento, foi escolhida pelo cantor Daniel para concorrer ao prêmio de campeã da edição de estreia do programa, com inscrições para maiores de 60 anos. A final será no próximo domingo, 04/04.
No total, oito candidatos continuam no jogo, sendo dois para cada jurado. No domingo, ao vivo, ela concorrerá diretamente com Fran Martins. Se escolhida por Daniel neste duelo, fará nova apresentação, desta vez para competir com os três finalistas dos outros times. Nessa fase, o público escolherá o vencedor(a).
A trajetória de Catarina no The Voice + é até agora impecável. Não só pela voz segura, do alto de seus 82 anos completados em 1º março, mas pela escolha de um repertório que a favoreceu ao longo do programa, mostrando sua intimidade com os clássicos da música brasileira, e também pelo figurino sempre correto (como não achá-la linda com o longo rosa da última apresentação?).
Logo na estreia, quando cantou Linda Flor, de Dori Caymmi, conseguiu que, em menos de 30 segundos, os quatro jurados virassem suas cadeiras para ela. E escolheu o time do cantor Daniel. Nas apresentações seguintes, encantou com suas versões de La Barca e As Rosas Não Falam.
“Eu olho minha participação e vejo uma escada. Foi o primeiro degrau, depois o segundo até chegar à final. Estou muito feliz ao ponto de não encontrar adjetivos para descrever certinho o que está dentro da alma. Eu me sinto honrada com tudo, com a oportunidade de conhecer os jurados, os outros candidatos e de sentir o carinho de quem torce por mim,” diz Catarina.
Questionada sobre sua relação com a música na idade atual e o quanto ela aparenta estar plena no palco do programa, responde: “Entro no palco para cantar, me desprendo de mim. Então, não sou a Catarina, mas alguém que pega a música e a tira de dentro, e ela tem que sair com vida. Nunca fui uma artista de estudo; minha técnica é de palco, de ir sentindo como explorar minha voz e isso não mudou. Agora só é mais difícil decorar a letra.”
Catarina iniciou a carreira como cantora tardiamente, após o fim do segundo casamento. Ela, que é natural de Sorocaba, mas está radicada em Campinas há mais de 40 anos, conta que subiu ao palco pela primeira vez por acaso. “Minha filha estava comigo em um bar, em Sousas, e disse ao dono que eu era cantora. Ele disse que queria ouvir minha voz e assim comecei a tocar nos bares da cidade.”
Inspiração
Também a personalidade alegre de Catarina inspira quem a acompanha no The Voice +. Logo de início, a história de amor com o marido Marcos das Neves, 52, com quem está casada há 28 anos cativou os jurados e repercutiu pelo Brasil. Ele é 29 anos mais novo que ela. E Travessia, foi escolhida porque, conforme fez questão de dizer aos jurados, é música favorita do marido. “Eu não estaria aqui não fosse por ele”, voltou a repetir ao ser anunciada na final.
Isso porque foi Marcos quem a inscreveu no The Voice sem que ela soubesse. Antes do retorno à carreira, para o programa, ela estava há 20 anos afastada dos palcos por uma opção: dedicar-se à família. Desta vez, os cinco filhos, 12 netos e 11 bisnetos formam a linha de frente da torcida da cantora rumo ao prêmio máximo.
Depois da estreia no programa, a família criou perfis nas redes sociais para a cantora onde divulgam notícias relacionadas a sua performance no reality. E convoca os fãs a participarem intensamente quando a decisão depender do voto popular.
Os finalistas
Além de Catarina e Fran Martins (69 anos, Belém, PA), estão na final: pelo time Claudia Leitte, Zé Alexandre (63 anos, Rio de Janeiro, RJ) e Vera do Canto e Melo (83 anos, Rio de Janeiro, RJ); pelo time do Mumuzinho, Leila Maria (64 anos, Rio de Janeiro, RJ) e Geraldo Maia (61 anos, Pernambuco, PE); e equipe de Ludmilla, Dudu França (70 anos, São Paulo, SP) e Sueli Rodrigues (65 anos, Araçatuba, SP).

Escrito por:

Adriana Giachinni/ Correio Popular