Publicado 05/03/2021 - 11h50 - Atualizado 05/03/2021 - 11h50

Por Da Redação

Posto de vacinação do Parque Municipal Jayme Ferragut, em Vinhedo: episódio está sendo investigado pela Polícia e pela Prefeitura

Diogo Zacarias/ Correio Popular

Posto de vacinação do Parque Municipal Jayme Ferragut, em Vinhedo: episódio está sendo investigado pela Polícia e pela Prefeitura

A Polícia Civil de Vinhedo investiga o primeiro caso de não aplicação da vacina contra a covid-19 na cidade, um dos primeiros na região. O fato ocorreu com um idoso, durante uma ação de imunização no último sábado. De acordo com a equipe da delegacia do município, a neta do homem, que o acompanhava, filmou o momento em que a enfermeira responsável pela aplicação inseriu a agulha, mas não aplicou o imunizante.
De acordo com o histórico do Boletim de Ocorrência (BO), ao iniciar a vacinação no idoso, a enfermeira aplicou a agulha no braço dele, e na sequência a retirou. A neta estava com o celular filmando o procedimento. Em seguida, a adolescente percebeu que o avô não tinha sido imunizado e avisou a sua mãe, que, ao assistir o vídeo, confirmou o erro. Ela, então, questionou a enfermeira. Segundo os registros do BO, a profissional de saúde insistiu que havia feito a aplicação de maneira correta. Foi quando a neta mostrou o vídeo para a enfermeira, que providenciou a aplicação.
A situação ocorreu no Parque Municipal Jayme Ferragut, no período da manhã. De acordo com a Polícia Civil, não houve tumulto devido ao ocorrido. A investigação do caso continua, e um ofício foi encaminhado pela polícia para o Conselho Regional de Enfermagem (Coren). Ainda segundo registros do BO, a delegada responsável no dia, Denise Florencio Margarido, ouviu as testemunhas. No posto de vacinação, a policial encontrou a enfermeira, que, ao ser questionada, alegou erro na seringa.
A profissional mostrou o objeto, que havia sido descartado. A seringa foi apreendida. Segundo a Polícia Civil, neste caso não houve prejuízo ao paciente, porque depois que o erro foi percebido, o idoso recebeu a vacina. Conforme a corporação, não houve crime no procedimento. O boletim de ocorrência foi registrado para instaurar o inquérito policial. Também foi elaborado um termo circunstanciado, e a enfermeira foi liberada na sequência.
A Secretaria de Saúde de Vinhedo declarou em nota que não tolera qualquer tipo de desvio de conduta entre seus servidores. No dia do ocorrido, a vacinação foi feita em sistema drive-thru. No texto, a Prefeitura se refere ao fato "como uma dose que não foi aplicada corretamente". A nota diz também que "a Secretaria de Saúde informa que a profissional atua há pelo menos 20 anos como enfermeira na rede pública e é respeitada pelos seus colegas e moradores. A Secretaria vai abrir uma sindicância para apurar o ocorrido e adotar as medidas cabíveis".
No último sábado, informou a Administração, 618 pessoas foram vacinadas pelo drive-thru. Outras 49 foram imunizadas em suas residências porque estavam acamadas. A campanha de vacinação é formada por uma equipe de 31 profissionais que atuam no sistema drive-thru e mais dez que vão às casas das pessoas em casos de necessidade. Segundo a Prefeitura, a enfermeira descartou a vacina intencionalmente porque não tinha volume suficiente do imunizante para que ele fosse aplicado. A família do idoso não quis se pronunciar sobre o assunto. 

Escrito por:

Da Redação