Publicado 03/03/2021 - 11h04 - Atualizado 03/03/2021 - 11h04

Por Da Redação

Fios elétricos energizados que estavam expostos foram removidos ontem por uma equipe de manutenção

Kamá Ribeiro/ Correio Popular

Fios elétricos energizados que estavam expostos foram removidos ontem por uma equipe de manutenção

Após a denúncia de moradores sobre o descaso com o clube municipal Roberto Ângelo Barbosa, na Vila 31 de Março, funcionários de uma empresa terceirizada que presta serviços para a Prefeitura estiveram no local na manhã de ontem. Os profissionais desligaram a energia e removeram a fiação exposta e que levava risco de descargas elétricas aos moradores e usuários do espaço de lazer, a maioria crianças.
A Prefeitura informou, por meio de nota oficial, que hoje uma equipe de eletricistas da Secretaria de Serviços Públicos, em reforço à equipe de manutenção da Secretaria de Esportes, fará uma revisão de toda a parte elétrica do local, tomando as providências que forem necessárias para garantir a segurança do local o mais rapidamente possível.
Denúncia
A Praça de esportes foi alvo de denúncia de moradores após o temor da comunidade de outra tragédia, como a ocorrida no último dia 21 de fevereiro na Lagoa do Taquaral, quando um homem de 52 anos morreu após receber uma descarga elétrica ao encostar em um poste de iluminação localizado em uma das quadras de tênis. Na ocasião, um defeito eletroeletrônico do capacitor e do ignitor do sistema de iluminação da quadra, que derreteram, causaram a transmissão de corrente elétrica para o poste.
Segundo os usuários da praça, os frequentadores do local conviviam há mais de um ano com os riscos de levar uma descarga elétrica por conta da fiação energizada, à mostra e encostada nas estruturas de metal que sustentam a cobertura da quadra de futebol de salão usada por crianças. A praça de esportes da Vila 31 de Março fica na mesma região da Lagoa do Taquaral, local da tragédia de dez dias atrás.
Ontem, durante a visita dos técnicos ao local, um dos encarregados sobre a manutenção da parte elétrica ficou surpreso ao detectar que a iluminação do local estava sendo alimentada por postes com transformadores de alta voltagem. Ele disse que o uso da tecnologia com lâmpadas led, além de mais barato para implantação, exige menos carga elétrica para alimentação do sistema, porém menos riscos de sobrecargas e acidentes.
A praça de esportes foi uma das cinco praças municipais reformadas em 2020. Na reforma foram gastos R$ 500 mil, inclusive, com a reforma da parte elétrica. Na ocasião da reforma o secretário municipal de Esportes era o atual prefeito, Dário Saad (Republicanos). Ele ocupou o cargo até o fim do primeiro semestre, deixando a Secretaria para concorrer às eleições municipais.
Ainda por meio de nota, a Prefeitura informou que a parte elétrica da praça estava em fase de reformulação para um novo padrão. E justificou o problema da fiação à mostra e oferecendo risco aos usuários do local, ao fato da praça ter sofrido com furto e vandalismo.
A Prefeitura informa que as praças municipais possuem um chefe de setor e um auxiliar, que são os responsáveis pelos locais. Na denúncia, os moradores da Vila 31 de Março não sabiam dizer quem era o funcionário responsável pela praça. O próprio diretor municipal de Esportes, Angelo Diniz, que esteve no local com sua equipe da Secretaria de Esportes também desconhecia o funcionário, identificado, pela equipe apenas como 'baiano'. O funcionário não estava no local na ocasião da visita.

Escrito por:

Da Redação