Publicado 01/02/2021 - 10h58 - Atualizado 01/02/2021 - 10h59

Por Raquel Valli/ Correio Popular

Docentes da Oficina do Estudante: segundo o professor Alfredo Neto, vestibular da Unesp costuma ser tranquilo

Importação

Docentes da Oficina do Estudante: segundo o professor Alfredo Neto, vestibular da Unesp costuma ser tranquilo

A primeira fase do vestibular da Universidade Estadual Paulista (Unesp) será realizada neste sábado e domingo. Os candidatos às 7.630 vagas oferecidas pela instituição foram divididos em dois grupos, de acordo com a área de conhecimento.
Os inscritos em cursos da área de Biológicas farão a prova de conhecimentos gerais no último sábado (30). No domingo (31), será a vez de quem se inscreveu para cursos das áreas de Exatas e Humanidades. A segunda fase ocorrerá em 28 de fevereiro, e a divulgação dos resultados será feita em 19 de março.
Em razão da pandemia de covid-19, a Unesp informou que adotou uma série de medidas sanitárias para proteger os vestibulandos. A capacidade máxima das salas de aula estará limitada a 35%. Além disso, o horário de chegada aos locais do exame será escalonado, para evitar aglomerações. Os vestibulandos também deverão usar máscara de proteção facial.
A prova, que terá cinco horas de duração, é composta por 90 questões objetivas, com cinco alternativas de resposta, mas somente uma correta. As questões são dividas da seguinte forma: 30 de linguagens e códigos Língua Portuguesa, Literatura, Língua Inglesa, Educação Física e Arte), 30 de Ciências Humanas (História, Geografia, Filosofia e Sociologia) e 30 de ciências da Natureza e Exatas (Biologia, Química, Física e Matemática).
"Historicamente, a prova da Unesp é mais tranquila que a da Fuvest. O aluno que está acostumado a ler tende a se dar bem, pois as questões de linguagens e ciências humanas correspondem a dois terços da prova. Leitura de gráficos e tabelas sempre estão presentes. Algumas questões possuem textos longos, que podem ser usados para mais de uma pergunta", alerta o orientador educacional do Curso Pré-Vestibular Oficina do Estudante, Alfredo Terra Neto.
O professor Neto chama a atenção para mais um aspecto importante. Segundo ele, para que o vestibulando tenha um bom desempenho é fundamental que não pegue uma ou outra questão como desafio. "O melhor é fazer a prova inteira, começando pelas questões fáceis e médias, deixando as difíceis para o final", orienta. Ainda de acordo com o docente, é sempre importante que o estudante execute, no momento da prova, o plano que treinou ao longo do ano, como em simulados.
"Caso não tenha treinado, uma sugestão é começar a fazer a prova pela disciplina que tenha mais facilidade, seguindo para a que tenha mais dificuldade, e assim sucessivamente, até terminar. Isso é importante porque existe uma curva de aquecimento do cérebro, e começar com o que for mais fácil ajuda neste aquecimento", acrescenta.

Escrito por:

Raquel Valli/ Correio Popular