Publicado 23/02/2021 - 12h42 - Atualizado 23/02/2021 - 12h46

Por Raquel Valli/ Correio Popular

A área onde fica o poste de iluminação no qual o comerciante Eduardo Girotto encostou e sofreu descarga elétrica fatal: perícia vai verificar se houve falha de manutenção

Kamá Ribeiro/ Correio Popular

A área onde fica o poste de iluminação no qual o comerciante Eduardo Girotto encostou e sofreu descarga elétrica fatal: perícia vai verificar se houve falha de manutenção

A Polícia Civil e a Prefeitura de Campinas estão investigando as circunstâncias da morte do comerciante Eduardo Girotto, de 52 anos, que foi eletrocutado no final da tarde de domingo depois de encostar em um poste de iluminação de uma das quadras de tênis da Lagoa do Taquaral, a principal área de lazer da cidade. Giroto teve parada cardíaca depois de sofrer a descarga elétrica.
O PhD em engenharia elétrica e professor da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), Amilton da Costa Lamas, explica que as investigações sobre a morte do comerciante devem levar vários fatores em consideração, como as condições técnicas do poste de iluminação, o estado de saúde da vítima, a intensidade da corrente elétrica e quais órgãos foram afetados pela descarga.
O engenheiro eletricista lembra que a corrente passa mais facilmente por corpos molhados e com presença de sal, característica própria de uma pessoa suada, como poderia ser o caso de Girotto, que costumava jogar tênis nas quadras do Taquaral. Quanto à possível falta de manutenção do equipamento, Lamas observa que "fios desencapados, conectores mal feitos, peças enferrujadas e isolantes envelhecidos podem causar acidentes".
Especificamente em relação aos danos causados pelo caminho que a corrente elétrica percorre, caso ela passe pelo coração, é possível que ocorram espasmos, o que torna as batidas irregulares. "Os piores choques acontecem quando uma pessoa segura com as duas mãos o fio elétrico, pois o caminho percorrido pela corrente elétrica fica mais próximo do coração", explica o físico Wander Azanha, professor do Curso Pré-Vestibular Oficina do Estudante.
Azanha lembra que qualquer lugar onde exista energia elétrica é passível de choques. Por isso, é importante fazer manutenção periódica das instalações elétricas, incluindo as residenciais. Além disso, orienta que se evite colocar aparelhos elétricos perto da água, seja no banheiro ou na cozinha. "Mesmo que você não esteja usando os equipamentos, caso caiam na pia ou na banheira, não os toque enquanto estiverem molhados. Chame um especialista para retirá-los", recomenda.
Na casa do engenheiro Lamas, tudo o que está relacionado à energia tem como materiais madeira ou concreto, que são maus condutores de eletricidade. Postes de metal, como o do incidente com o comerciante que morreu na Lagoa do Taquaral, ao contrário, são excelentes condutores elétricos, portanto mais perigosos e passíveis a incidentes, que podem ser fatais.
Ontem, uma investigação interna foi aberta pela Prefeitura para apurar as responsabilidades do incidente que matou o comerciante. A abertura foi determinada pelo prefeito Dário Saadi (Republicanos), e o prazo para conclusão é de até 90 dias. Em nota, a Administração informou que as quadras de tênis ficarão fechadas por tempo indeterminado. Argumentou, ainda que a iluminação foi implantada no local em novembro de 2011 e que nunca havia apresentado problemas.
De acordo com a Administração, a Secretaria Municipal de Serviços Públicos realiza manutenção periódica com troca de lâmpadas e reatores, e mantém um eletricista no parque todos os dias, inclusive aos finais de semana. O comerciante Eduardo Girotto jogava tênis em uma das quadras do Taquaral no domingo à tarde, quando encostou em um dos postes de iluminação e foi eletrocutado. Morreu de parada cardíaca.
O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), o Corpo de Bombeiros, a Guarda Municipal e a Polícia Militar foram acionados. Os primeiros socorros foram prestados no local, mas sem sucesso. A perícia da Polícia Científica vistoriou o local no próprio domingo. Ontem pela manhã, técnicos da Secretaria de Serviços Públicos e da Prefeitura também vistoriaram o equipamento. Um boletim de ocorrência foi registrado no 4º Distrito Policial (4º DP). Segundo o B.O, foi requisitado exame necroscópico da vítima.

Escrito por:

Raquel Valli/ Correio Popular