Publicado 21/01/2021 - 14h08 - Atualizado 21/01/2021 - 14h08

Por Edson Silva/ Correio Popular

No alto, o delegado Sandro Jonasson apresenta os computadores apreendidos (acima): suspeita ? de ao menos 100 m?quinas roubadas

Importação

No alto, o delegado Sandro Jonasson apresenta os computadores apreendidos (acima): suspeita ? de ao menos 100 m?quinas roubadas

Quatro homens foram detidos e um adolescente de 17 anos foi apreendido, ontem, em uma casa do Jardim Santa Lúcia, em Campinas, onde havia 44 computadores furtados e roubados de repartições públicas.
Ação ocorreu com autorização da Justiça, com cumprimento de mandado de busca que acabou com a apreensão de 44 computadores. A suspeita é que os suspeitos tenham furtado e roubado ao menos 100 computadores de sete Centros de Saúde de Campinas e também das Defensorias públicas de Limeira e de Campinas, em ações ocorridas entre o final do ano passado e este início de 2021.
A investigação prossegue para descobrir criminosos que receptaram parte dos produtos roubados, já que nenhum dos computadores apreendidos, ontem, fazem parte de 78 máquinas roubadas ou furtadas de Unidades de Saúde de bairros campineiros. A Polícia investiga se o adolescente apreendido liderou dois grupos diferentes nas ações criminosas ocorridas nas duas cidades. Na ação policial, além dos computadores, os policiais apreenderam 5 celulares, cartões bancários e R$ 2.300,00, o que leva a suspeita de outros crimes cometidos pelos suspeitos detidos.
A apreensão de um carro, no final de semana, possibilitou a Policiais de Campinas e Limeira reconhecer, por imagens de câmeras de segurança, que o veículo era idêntico ao visto em invasões nas repartições públicas da Justiça e da Saúde nas duas cidades. Segundo o delegado Sandro Jonasson, do 11º Distrito Policial de Campinas, a apreensão de ontem é parte do desdobramento de investigações iniciadas no final de 2020. “O foco é combater a associação criminosa especializada no roubo de equipamentos de informática. Para isso contamos com inestimável apoio prestado pela Guarda Municipal de Campinas” ressaltou o delegado, que prossegue com as investigações.
Após constatar que entre os computadores apreendidos não estava nenhum dos retirados de Centros de Saúde Municipal, equipes da Superintendência de Apoio Especial e Inteligência da Guarda Civil de Campinas tornaram públicas imagens das invasões. Segundo o comandante da Guarda, Márcio Frizarin, as imagens podem levar a população a ajudar com informações que possam levar a outros envolvidos e na recuperação dos demais produtos furtados e roubados. Ele acrescentou que as imagens eram mantidas em sigilo para não atrapalhar as investigações que culminaram, ontem, na localização de parte significativa dos produtos roubados.
Quadro
Em nota, a Prefeitura de Campinas informou que os Centros de Saúde que tiveram computadores roubados ou furtados suspenderam o atendimento pelo menor período possível. Todos retomaram a assistência no mesmo dia e a população foi orientada a procurar outras unidades nas proximidades.
Em alguns casos, quando houve necessidade de remarcar consultas, os pacientes foram contatados para o reagendamento rapidamente para agilizar a assistência. É explicado na nota que o principal prejuízo, além dos equipamentos, foi a perda de informações dos pacientes, disponíveis nos prontuários eletrônicos.
A Administração reforça que o cuidado com as unidades de saúde é essencial para garantir o acesso e a qualidade no atendimento. Todas as unidades contam com segurança patrimonial, ainda assim insuficientes para evitar ações criminosas. E acrescenta ainda que a população precisa ter consciência de que Centros de Saúde, escolas ou qualquer outro patrimônio público jamais deveriam ser depredados. Segundo a Prefeitura foram levados 78 computadores dos Centros de Saúde. Dos bairros Satélite Íris, Ipaussurama, Boa Vista,São Quirino, DIC VI,Nova América e Vila Castelo Branco. 

Escrito por:

Edson Silva/ Correio Popular