Publicado 07/01/2021 - 06h00 - Atualizado 06/01/2021 - 15h07

Por Do Correio

Automóvel com cinto de segurança

Reprodução

Automóvel com cinto de segurança

O CINTO, SEGURANÇA OBRIGATÓRIA PARA TODOS
Desde o dia primeiro de janeiro, carro sem cinto de segurança não pode ser licenciado. E se fôr pego pela fiscalização, pode ganhar uma multa de 20% do valor do salário-mínimo vigente na região. Ônibus escolar também vai ter que ter cintos para todas as crianças que transportar e não vai poder levar ninguém em pé, como vinha acontecendo em alguns estabelecimentos. Ou seguem todos sentados ou o ônibus fará mais de uma viagem. Tudo isso está regulamentado, e vai ser rigorosamente fiscalizado dentro de alguns meses, pelo Departa-mento Estadual de Transito através de uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito, expedida no dia 29 de junho do ano passado. Aqui em Campinas porém, o delegado Adolpho Magalhães Lopes, do setor de Transito, declarou que vai "dar tempo ao tempo", ou seja, não determinará que sejam multados os veículos que estão transitando sem os cintos, esperando primeiro, que os usuários tomem conhecimento da segurança obrigatória que o equipamento confere.
 
CONCORRÊNCIA CAMPINAS-SANTOS SAI ÊSTE MÊS
De Campinas a Santos, por ônibus, numa viagem direta, sem a desagradável parada em São Paulo. Isto vai ser possível ainda dentro do período de férias dêste princípio de ano, uma vêz que, segundo informações oficiais do Gabinete do Secretário dos Transportes, Firmino, Rocha de Freitas, a comissão nomeada por aquela secretaria para estudar o assunto e estabelecer critérios de julgamento das concorrências, já concluiu seu trabalho. Com isto, o memorial contendo os detalhes da questão já resolvida, será entregue ao titular daquela importante pasta, ainda no decorrer desta semana, sendo que, desta maneira, a concorrência da linha direta deverá ser aberta pelo Departamento de Estradas de Rodagem, ainda no mês de janeiro.
 
FORÇAS DOS EUA JÁ TERMINARAM MISSÃO NO VIETNÃ
Melvin Laird, ministro da Defesa norte-americano declarou hoje que a missão de "combate" das forças norte-americanas no Vietnã do Sul será substituída durante o ano de 1971 por urna missão de "segurança". Esta declaração feita por Laird durante uma entrevista com a imprensa na embaixada dos Estados Unidos em Paris foi seguida de outras . Após insistir nos progressos rea-lizados no programa de "vietnamização", Laird afirmou que a primeira fase do mesmo consistente em confiar as forças sul-vietnamitas o conjunto das missões de combate terrestres, superava as previsões, motivo pelo qual terminaria durante 1971.

Escrito por:

Do Correio