Publicado 24/12/2020 - 08h54 - Atualizado 24/12/2020 - 08h54

Por


Neste dia tão festivo, eu gostaria de falar somente das coisas boas da vida, mas infelizmente nem tudo é festa.
Sabemos que Natal é época de reacender o fogo da vida, renascer, renovar sonhos e metas para uma nova vida. Tivemos um ano difícil, de apreensão, onde convivemos lado a lado com a vida e com a morte.
Todos estão cansados do frio isolamento social, queremos dar o grito de liberdade, fazer aquilo que fazemos com maior prazer: abraçar, beijar, apertar, trocar calor humano.
É difícil conter a ansiedade de viajar, visitar, correr, passear, enfim comemorar a vida; dá vontade de desligar os centros conscientes do cérebro e dar espaço para o inconsciente, deixar o centro de todas as tentações, aversões e sensações do prazer, chamado sistema límbico, comandar nossa vida por algumas horas.
Mas não se esqueça que o grande vilão deste ano está a solta, o SARS Cov-2 não tira férias, não faz casual day, não dá recesso de final de ano, muito pelo contrário, ele se aproveita de nossa baixa na guarda para atacar.
Sabe aquele dia que você literalmente “encheu a cara”, bebeu todas, dançou, cantou, deu risadas em altos tons, liberou seu lado obscuro?
Todos tiveram um dia desses, mas, e o dia seguinte? A tal da ressaca é horrível, boca amarga, náuseas e vômitos, a cabeça tonta com sensação e vazio.
Toda ação tem uma reação.
E a festa do NATAL?
Podemos e devemos comemorar, mas tomando todos os cuidados, o Ministério da Saúde publicou uma sensacional cartilha intitulada: Covid-19: preservar a vida é o melhor presente neste fim de ano.
A forma mais segura de passar o Natal e o Réveillon é ficar em casa e celebrar apenas com as pessoas que moram com você. Se vai receber convidados ou celebrar em outro local, você estará exposto a diferentes níveis de contágio.
Nenhuma medida é capaz de impedir totalmente a transmissão da Covid-19, mas para diminuir os riscos, siga as orientações a seguir:
• Use máscara sempre que não estiver comendo ou bebendo;
• Tenha um saco para guardar a máscara quando estiver comendo ou bebendo e a mantenha limpa e seca entre os usos;
• Tenha uma máscara limpa extra, para o caso de necessidade de troca;
• Evite aglomerações e mantenha a distância de, pelo menos, 2 metros entre os participantes;
• Evite apertos de mão ou abraços;
• Dê preferência a locais abertos ou bem ventilados. Evite o uso de ar-condicionado;
• Lave as mãos com frequência durante o evento, com água e sabão, ou use álcool gel;
• Não compartilhe objetos, como talheres ou copos;
• Após tocar em objetos que estejam sendo compartilhados com outros convidados, lave as mãos com água e sabão ou álcool gel.
Se vai receber convidados:
• Limite o número de convidados de acordo com o tamanho do espaço, permitindo que as pessoas mantenham distância de 2 metros entre si;
• Oriente seus convidados a levarem suas próprias máscaras;
• Lave as mãos antes de preparar a comida e use máscara durante o preparo;
• Evite o compartilhamento de utensílios para servir a comida. Pratos e bebidas em recipientes não individuais devem ser servidos por uma única pessoa.
Se você faz parte do grupo de risco, maiores os cuidados.
Esse ano foi atípico e com certeza as festas de final de ano serão diferentes também, o caso da atriz Nicete Bruno foi icônico, ficou 8 meses isolada como se estivesse em uma redoma de vidro, mas um dia, a visita de uma única parente, definiu o triste fim da querida e competente atriz.
Desejo a todos um FELIZ NATAL, mas com muitos cuidados, comemora a vida, ela é linda demais para se perder por algumas horas de prazer.

Escrito por: