Publicado 19/12/2020 - 06h00 - Atualizado 18/12/2020 - 14h59

Por Do Correio

Super-leilão em Viracopos

Reprodução

Super-leilão em Viracopos

O SUPER-LEILÃO DO AEROPORTO DE VIRACOPOS
Três grosas de bicos de lampião, roupas íntimas para senhoras, brinquedos e aparelhos eletrodomésticos, foram alguns dos 44 lotes leiloados ontem, no Aeroporto Internacional de Viracopos, pela Inspetoria da Receita Federal. São artigos na sua maior parte, que foram apreendidos ou não para desembaraço pelos seus proprietários. O leilão teve lugar à tarde, com muito calor que não, conseguiu diminuir o interêsse das 200 pessoas que foram ao Aeroporto. Segundo o presidente do leilão, Osvaldo Melhorança, "dentro de dois meses poderemos fazer um outro, mas provavelmente não será tão movimentado como êste. O período natalino atraiu muita gente até aqui, pretendendo dar um bom presente e pagando pouco".
 
FÔGO DESTRÓI PAVILHÃO DA VOLKSWAGEN
Um incêndio irrompeu hoje por volta das 8 horas, no pavilhão 13 da Volkswagen. Dez minutos depois uma densa nuvem negra de fu-maça encobriu as dependências da fábrica. Dado alarme os empregados da ala 13 — cerca de 3.000 na maioria mulheres — deixaram desesperados o local de trabalho. Alguns, no entanto, ao tentarem salvar seus pertences q.e estavam guardados nos armários ficaram asfixiados, tendo de ser socorridos imediatamente a seguir. O serviço de segurança da própria fábrica tentou debelar as chamas, mas corno não conseguiram, solicitaram auxilio dos operários e guardas. Foi quando desabou a parte superior do pavilhão, que deve ter vitimado mais de 20 pessoas, segundo informações dos operários. Há várias hipóteses justificando o incêndio.
 
EXPANSÃO INDUSTRIAL NA ARGENTINA
Uma expansão acelerada das industrias de base, completa-da com exportações anuais no valor de 3.000 milhões de dólares, figura entre as principais metas do desenvolvimento para os próximos cinco anos, que o governo fixará dentro de alguns dias, anunciou-se em círculos oficiais argentinos. Nesse lapso, o regime militar presidido pelo general Roberto Levingston espera duplicar a produção atual de matérias-primas, industrializadas, e a capacidade dos serviços públicos. A Argentina exporta anualmente 1.000 milhões de dolares em produtos tradicionais (carnes, cereais, couros) e não tradicionais (industria leve, equipamentos elétricos, automóveis).

Escrito por:

Do Correio