Publicado 11/12/2020 - 06h00 - Atualizado 10/12/2020 - 15h25

Por Do Correio

Via que liga Campinas-Sousas

Reprodução

Via que liga Campinas-Sousas

CAMPINAS-SOUSAS, ESTRADA OU AVENIDA?
A rodovia Heitor Penteado, que faz a ligação entre o centro-urbano e o distrito de Sousas, definitivamente já perdeu as suas características de estrada . É agora muito mais uma avenida com casas e sedes de campo de diversos clubes, além de uma escola, ao longo de toda a sua extensão, principalmente nos primeiros quatro mil metros. E por isso é que a reivindicação de uma boa parcela da população diretamente envolvida na questão, assume grandes proporções, em têrmos de validade e merecimento. Sob o aspecto urbanístico, não há inconveniente de espécie alguma. Muito pelo contrário, a tendencia natural das rodovias é a transformação em elementos de ligação de zonas já povoadas. E o desenvolvimento esta chegando rapidamente para aquela área, principalmente agora, com a tese final de obras da Campinas-Dutra, cuja conexão sera estabelecida por meio da estrada de Sousas.
 
LIBERAÇÃO: GOVÊRNO CONDICIONA EXIGÊNCIAS
O govêrno não cederá às exigências dos sequestradores do embaixador Giovanni Enrico Bucher, salvo as que se refiram à troca da vida do diplomata por prisioneiros. Liberada hoje essa informação por fontes ligadas ao govêrno do presidente Médici, fica faltando a informação sôbre o comportamento do grupo terrorista autor do atentado. Sabe-se que entre as exigências consideradas como redutoras da autoridade do govêrno, e às quais êle não cederá, estão a divulgação de um manifesto ofensivo às autoridades, por meio de jornais, rádio e televisão, durante dois dias consecutivos, e a estranha medida que o govêrno teria que adotar.
 
VIETCONG FAZ EXIGÊNCIA PARA TROCA DE PRISIONEIRO
O Vietcong propôs discutir a partir de hoje mesmo, na conferencia de Paris, a libertação dos prisioneiros de guerra do Vietnã, sob a condição de que os Estados Unidos aceitem retirar todas as suas tropas e as de seus aliados do Vietnã do Sul antes de 30 de junho de 1971. A sra. Nguyen Thi Binh, ministra das Relações Exteriores do G.a.P, formulou essa contraproposta à proposta norte-americana-sul-vietnamita de discutir diariamente, desde amanhã, na conferencia de Paris, sobre a libertação de todos os prisioneiros de guerra.

Escrito por:

Do Correio