Publicado 29/11/2020 - 10h01 - Atualizado // - h

Por Luís Cesar de Souza Pinto

Dianteira da Hilux 2021 concentra as principais mudanças do visual

Divulgação

Dianteira da Hilux 2021 concentra as principais mudanças do visual

A Toyota começou a vender na semana passada a nova nova Hilux 2021 que chega ao País vinda da Argentina. Picape média mais vendida no País desde 2017, a Hilux ganhou um tapa no visual, motor mais potente e equipamentos inéditos. São nove versões, três Flex e seis turbodiesel. Os preços vão de R$ 145.390 a R$ 241.990.
Assim como na versão global, a versão 2021 da picape Toyota recebe uma nova frente, mais agressiva. O novo formato da grade é trapezoidal e a moldura ficou mais grossa (cromada em algumas versões). Os faróis estão mais finos e trazem novas luzes diurnas em led, de aparência mais refinada, enquanto o para-choque acompanha a mudança da entrada de ar superior, com um novo acabamento para as luzes de neblina. Na traseira estão as lanternas em led com novo grafismo.
Internamente, o painel de instrumentos foi redesenhado e mantém o formato de velocímetro e conta-giros analógicos, com a tela vertical do computador de bordo no centro. O painel também ganhou funções extras como indicador digital de velocidade e de posição das rodas dianteiras.
A versão topo de linha SRX traz a maioria das novidades em equipamentos: nessa configuração, os bancos dianteiros têm sistema de ventilação e o sistema de som JBL com duas caixas de som destacadas sobre o painel. A central multimídia tem tela de oito polegadas com integração a Android Auto e Apple CarPlay, câmera traseira, entrada USB e conexão Bluetooth, GPS integrado e TV Digital.
Essa versão inclui ainda pacote Safety Sense, com controle de velocidade de cruzeiro adaptativo, frenagem autônoma de emergência com alerta de colisão frontal e alerta de saída de faixa de rodagem com correção de direção.
Em todas as opções há bloqueio eletrônico do diferencial traseiro, assistente de partida em rampa, controles de tração e estabilidade e luz de frenagem de emergência. As configurações com cabine dupla contam ainda com Isofix para fixação de cadeirinhas e assistente de reboque. E SR, SRV e SRX a diesel têm o assistente de descida e deslizamento eletronicamente limitado como complemento à lista de itens de série.
Motor turbodiesel fica mais potente
Na parte mecânica, a principal novidade fica por conta do motor 2.8 turbodiesel que passou por ajustes com a adoção de uma nova turbina com pás 25% maiores. Agora o propulsor entrega 204 cv e 50,9 kgfm de torque, o que são 27 cv e 5 kgfm a mais do que o modelo 2020 – no caso do modelo automático. A transmissão automática de seis marchas teve uma recalibração do software, deixando as trocas mais rápidas.
Já o motor 2.7 Flex de 163 cv e 25 kgfm segue como antes, oferecido com tração 4x2 ou 4x4 e sempre com a transmissão automática de 6 marchas. Além de recalibrar o motor turbodiesel, a Toyota alterou a suspensão (com novos amortecedores de 32 mm na versão SRX) e o controle de estabilidade, aumentando o conforto e a segurança.

Escrito por:

Luís Cesar de Souza Pinto