Publicado 15/11/2020 - 12h52 - Atualizado 15/11/2020 - 12h52

Por Gustavo Magnusson


Cedoc/RAC

Uma semana após celebrar o ponto conquistado contra o América-MG fora de casa, a Ponte Preta lambe as feridas do decepcionante empate com o Brasil de Pelotas dentro de casa. Se o resultado de 1 a 1 em Belo Horizonte teve sabor de vitória, dessa vez a igualdade no placar representou um crítico tropeço para as aspirações de acesso da equipe, ainda mais em uma rodada em que quatro dos seis primeiros colocados se enfrentaram.
“O jogo foi frustrante. Atacamos muito e perdemos dois pontos, esse é o sentimento de todos", avaliou o técnico Marcelo Oliveira.
Embora tenha chegado a três jogos sem derrota, a Macaca voltou a apresentar problemas crônicos, como largar em desvantagem no placar, algo que aconteceu em 66% dos jogos da equipe nesta Série B. “Nosso time reage bem, mas precisamos ter o gosto de sair na frente e usufruir disso. Também temos que concretizar mais as oportunidades criadas”, pede o comandante da Macaca, que lamentou, mas absolveu o meia João Paulo pelo pênalti perdido na principal chance da virada no segundo tempo.
Copa Paulista
Após uma derrota e um empate nos dois primeiros jogos, a equipe sub-20 da Ponte perdeu ontem para o São Bernardo por 2 a 1, na casa do adversário, pela 3ª rodada da primeira fase da Copa Paulista. João Veras abriu o placar para a Ponte, que sofreu a virada com gols de Gionotti e Nicolas. A equipe alvinegra segue na lanterna do Grupo 4, com 1 ponto. Na quarta-feira, volta a enfrentar o São Bernardo, às 15h, em casa.

Escrito por:

Gustavo Magnusson