Publicado 21/11/2020 - 11h36 - Atualizado // - h

Por Francisco Lima Neto

Os amigos Ana e Jorge foram à residência do Contente de surpresa, levando as boas novas mais que merecidas

Divulgação

Os amigos Ana e Jorge foram à residência do Contente de surpresa, levando as boas novas mais que merecidas

O jornalista e escritor Antônio Contente, colunista do Jornal Correio Popular, onde escreve aos domingos no Caderno C, acaba de se tornar membro honorário da Academia Campinense de Letras (ACL).
"Com incomensurável júbilo, a Academia Campinense de Letras, representada pela unanimidade de seus associados e por mim, presidente, Jorge Alves de Lima, aprovamos o seu nome para figurar como membro honorário a enaltecer a nossa Casa de Letras", traz trecho de ofício assinado por Lima e pela vice-presidente, Ana Maria Melo Negrão.
De acordo com a direção, o título é um reconhecimento ao exponencial valor intelectual de Contente e sua vasta produção literária, em estilo primoroso e grandiloquente, a cantar a vida urbana, o amor, os cenários de areia e mar, os matizes da natureza.
"O seu ingresso, em nosso sodalício, enriquece-o sobremaneira pela sua trajetória literária de tantas décadas, com obras e páginas a encantar os leitores com o seu olhar atento sobre os relacionamentos humanos, as fragilidades de um momento, o valor da vida, as inquietações do amor, a magia dos mistérios, o fluir do tempo, tudo isso mesclado com as suas memórias de ventos a levantar a areia das dunas, de gorjeio de pássaros escondidos entre verdes folhas, de orvalho prata a refletir o azul celeste, de chuva doce a gotejar de mansinho, de personagens verídicos mas emoldurados com lampejos de ficção, de sonhos vividos ou apenas sonhados, de enigmas da existência protegidos por cadeados de bronze, pelas contradições que amarram e que libertam", completa o ofício.
"Antônio Contente é um jornalista de fina estirpe e um cronista de alma. Reúne todas as qualidades para esse reconhecimento do Sodalício. O título concedido ao escritor é resultado de sua vasta produção literária e de seu exponencial valor intelectual, como estão registrados no diploma da Academia", resume o presidente da ACL.
O jornalista ficou extremamente, emocionado, agradecido e honrado pela homenagem concedida por amigos e acadêmicos ilustres.
A Academia Campinense de Letras (ACL) é um órgão linguístico e literário de Campinas, fundado em 17 de maio de 1956. Seguindo os moldes da Academia Brasileira de Letras, a ACL é composta de quarenta cadeiras de provimento vitalício.

Escrito por:

Francisco Lima Neto