Publicado 22/11/2020 - 10h17 - Atualizado 22/11/2020 - 10h17

Por Maria Teresa Costa


Ainda comemorando a vitória na eleição do último domingo, vereadores eleitos já começaram as articulações para outra eleição, a de presidente da Câmara de Campinas. A primeira sessão, em 1º de janeiro, será presidida pela vereadora mais votada, Mariana Conti (PSOL), que dará posse ao prefeito, vice e aos vereadores. Depois, os vereadores se reúnem e escolhem o presidente para o biênio. Os parlamentares reeleitos são os mais afoitos na disputa pela presidência do Legislativo.
 Sem apoio a candidatos
O Partido da Mobilização Nacional (PMN), que concorreu a prefeito em Campinas com Ahmed Tarique, não apoiará nenhum dos candidatos a prefeito no 2º turno. Em nota, o partido informou que fará "oposição inteligente e propositivas ao prefeito eleito, independente do resultado". Além do PMN outras seis legendas já decidiram que não darão apoio aos candidatos em 29 de novembro: PT, PCdoB, PSOL, Novo, PSTU e PRTB.
Cultura
Na campanha do segundo turno para prefeito de Campinas, os candidatos Dário Saadi (Republicanos) e Rafa Zimbaldi (PL) não deram ainda a importância devida para a área cultural da cidade. Em 2021, a Secretaria de Cultura terá dotação de R$ 63,4 milhões, conforme proposta que tramita na Câmara. O valor é 5,92% menor do que o deste ano.
‘Secretariado
Os prefeitos eleitos no primeiro turno das eleições na Região Metropolitana de Campinas (RMC) começam a montar o secretariado para o mandato que começa em 1º de janeiro. Em Artur Nogueira, o prefeito eleito Lucas Sia (PSD) escolheu a educadora Débora Del Bianco Barbosa Sacilotto para assumir a Secretaria de Educação.
Dois
Dois secretários do futuro governo de Cláudio José Schoorder, o Leitinho (PSD), eleito no domingo em Nova Odessa, já foram definidos. José Jorge Teixeira, que há 20 anos é diretor de escola, comandará a Secretaria de Educação. A Saúde ficará com Nivaldo Luis Rodrigues (Republicanos), que renunciou a candidatura a prefeito dois dias antes da eleição para apoiar Leitinho.
Reitoria
A consulta à comunidade da Unicamp será em 10 e 11 de março, mas o lançamento de candidaturas à reitoria da Unicamp já está ocorrendo. Dia 25, em encontro virtual, para apresentação da chapa formada pelo diretor do Instituto de Geociências, Sergio Salles, a reitor, e Eliana Amaral, pró-reitora de Graduação, a vice.
Chapa
Antes deles, já colocaram a campanha no campus, o professor da Faculdade de Engenharia de Alimentos, Antonio José de Almeida Meirelles, o Tom Zé, para reitor, e a professora da Faculdade de Ciências Médicas Maria Luiza Moretti para vice.
Na disputa
Também já foram lançadas as candidaturas o professor da Faculdade de Ciências Médicas Mario Saad a reitor e o diretor do Instituto de Química, Marco Aurélio Zezzi Arruda, a vice.
À espera de uma chance
Sete vereadores de Campinas que não conseguiram se reeleger no último domingo têm chances de voltar ao Legislativo em 2021 como suplentes, na hipótese de algum dos eleitos ser convidado para ocupar cargo na administração do futuro prefeito, se afastar para concorrer eleição em 2022, ou sair em licença médica. Estão na espera de uma chance Paulo Galterio (PL), Ailton da Farmácia (PSB), Luiz Yabiku (PSB), Jorge da Farmácia (PSDB), Marcos Bernardelli (PSDB), Cidão Santos (PSL) e Carlão do PT.
Maria Teresa Costa, jornalista.

Escrito por:

Maria Teresa Costa