Publicado 25/11/2020 - 09h37 - Atualizado 25/11/2020 - 09h37

Por Alenita Ramirez

Viatura da Polícia Civil de Vinhedo acompanha caminhão com a carga

Divulgação

Viatura da Polícia Civil de Vinhedo acompanha caminhão com a carga

Agentes da Polícia Civil de Vinhedo recuperaram na tarde de ontem parte de uma carga de fios de cobre, avaliada em R$ 1 milhão. Ninguém foi preso, mas os policiais já identificaram e vão pedir a prisão preventiva de três pessoas por receptação, roubo e formação de quadrilha. A carga recuperada está avaliada em cerca de R$ 450 mil.
A carga foi roubada na madrugada do domingo de uma construtora de obras localizada no Distrito Industrial. De acordo com policiais do Setor de Investigações Gerais (SIG), comandado pela delegada Denise Florêncio Margarido, o crime foi praticado por cerca de 10 bandidos armados. Dois deles renderam o vigilante da empresa, o amarraram e usaram o caminhão muque da empresa para transportar as bobinas de fios. Foram levadas 36 bobinas. Os bandidos chegaram no local em uma Fiorino, um Cobalt e uma Savero.
“Com base nas imagens dos veículos, chegamos em uma chácara localizada entre os municípios de Vinhedo e Louveira. Lá encontramos um dos carros usados na ação e 19 bobinas”, contou o investigador André Silva.
De acordo com o policial, a chácara foi alugada há seis meses por um homem que participou do roubo. O homem morava no local com a mulher e conseguiu fugir antes da chegada da equipe. No total, os criminosos roubaram 500 quilos de fios de cobre.
Os policiais descobriram que o restante do material foi vendido para um empresário do ramo de reciclagem, proprietário de empresas em várias cidades da região.
Este empresário foi identificado e também será indiciado. Os agentes também identificaram o motorista da Fiorino.
Outro roubo
Segundo o investigador Silva, outra construtora no mesmo distrito também foi alvo de criminosos. O roubo teria ocorrido na madrugada do sábado, no mesmo modus operandi. Neste caso, os ladrões levaram uma carga avaliada em R$ 400 mil. A polícia acredita que sejam os mesmos bandidos. Os policiais aguardam que o dono da construtora faça representação junto à delegacia para que as investigações sejam realizadas.

Escrito por:

Alenita Ramirez