Publicado 24/11/2020 - 07h56 - Atualizado 24/11/2020 - 07h56

Por Alenita Ramirez

Mortes aconteceram em três acidentes entre a noite de domingo e a manhã de ontem na Santos Dumont

Divulgação

Mortes aconteceram em três acidentes entre a noite de domingo e a manhã de ontem na Santos Dumont

Quatro pessoas, entre elas uma adolescente de 17 anos, morreram em acidentes de trânsito em um período de oito horas, na Rodovia Santos Dumont, em Indaiatuba, entre a noite de domingo e a manhã de ontem. As mortes aconteceram em três acidentes distintos. A Polícia Rodoviária acredita que o alto número de acidentes fatais em um mesmo dia esteja relacionado à falta de atenção, aliada ao excesso de velocidade e uso de álcool.
O primeiro acidente trágico aconteceu por volta das 22h no km68. Um estudante de 23 anos e um homem de 34 morreram após um deles perder a direção do veículo e atravessar a pista no sentido contrário. O estudante dirigia um Fiesta e estava sozinho no sentido Campinas. Já o homem estava em um Peugeot 206 na companhia de um casal de amigos, no sentido Indaiatuba. Os amigos sofreram ferimentos graves e foram socorridos e levados pelo resgate do Corpo de Bombeiros e da Concessionária Colinas para os hospitais PUC-Campinas e de Clínicas (HC) da Unicamp.
Segundo o tenente Jaelson Ferreira Nobre, um dos passageiros alegou que o motorista teria dormido ao volante, mas o acidente será investigado pela Polícia Civil. “O local tem velocidade permitida de 80km/h, mas a impressão é que o motorista estava acima desta velocidade, pois o veículo voou sobre o canteiro central. Só a perícia vai dizer as causas e como foi o acidente”, frisou.
As vítimas fatais foram identificadas como Miguel Barotella Tourinho, de 23 anos, e Anderson Moraes da Silva, de 34. Tourinho mora na região de Barão Geraldo, e Silva no Jardim Fernanda, ambos em Campinas.
Por volta da 0h45, uma adolescente de 17 anos morreu após ser atropelada por um caminhão quando caminhava pela rodovia, no sentido Campinas. Evelyn Tamara Correia da Luz chegou a ser socorrida no Hospital Augusto Oliveira Camargo (HAOC), mas não resistiu aos ferimentos. O motorista do caminhão alegou para a polícia que a jovem entrou na faixa de rolamento repentinamente.
Às 5h55, próximo de onde aconteceu o atropelamento, uma moça de 21 anos morreu após a amiga bater com o carro, um Voyage, atrás de um caminhão, que estava parado em um local proibido da pista. A motorista não tinha habilitação. Tanto ela como o caminhoneiro foram autuados.

Escrito por:

Alenita Ramirez