Publicado 11/11/2020 - 14h20 - Atualizado 11/11/2020 - 14h20

Por Da Agência Anhanguera

Unicamp respeita decisão e interrompe o estudo

Leandro Ferreira/AAN

Unicamp respeita decisão e interrompe o estudo

Um dos 12 centros de estudo da vacina contra o coronavírus que vem sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Life Science, o Hospital das Clínicas da Unicamp informou ontem que acatou a determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Instituto Butantan e suspendeu temporariamente os testes com o imunizante.
A direção do hospital informou que 544 voluntários já foram submetidos à experimentação com a nova vacina e outros 500 começaram as provas na semana passada. A direção do HC, no entanto, não quis fazer qualquer avaliação sobre eventuais prejuízos à pesquisa que a suspensão dos estudos poderá trazer.
Os testes clínicos da vacina começaram a ser feitos pelo HC no dia 6 de agosto. O primeiro voluntário a receber a vacina foi um médico residente da Faculdade de Ciências Médicas, de 29 anos, e que faz parte de um grupo de 500 candidatos selecionados das áreas Covid-19 do hospital. Essa é a terceira e última fase de ensaios clínicos do imunizante.
O coordenador do projeto no HC da Unicamp, Francisco Aoki, explica que todos candidatos são acompanhados durante um ano no hospital por uma equipe multidisciplinar que envolve médicos, enfermeiros e farmacêuticos.
Nessa fase dos testes, metade dos voluntários recebe duas doses do imunizante num intervalo de 14 dias e a outra metade receberá duas doses de placebo, uma substância com as mesmas características, mas sem os vírus, ou seja, sem efeito. Essas pessoas serão monitoradas pelos centros de pesquisa por meio de exames entre aqueles que tiverem sintomas compatíveis à Covid-19.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera