Publicado 01/12/2020 - 06h00 - Atualizado 27/11/2020 - 14h27

Por Do Correio

O Clubes de Mães de Campinas

Reprodução

O Clubes de Mães de Campinas

OS CLUBES DE MÃES FUNCIONAM ASSIM
As mulheres exercem nos dias de hoje funções profissionais, atividades administrativas, trabalhos em variados setores. Mas sua função primordial continua a ser dentro do lar. Aliás, o fortalecimento da família é virtude cívica de primeira ordem porque a família constitui a instituição social básica, duradoura, e a garantia da estabilidade e do equilíbrio da vida social. Por isso, dizia Amiel que "a mulher é a salvação ou a perdição da família". Hoje, a situação da mulher dentro da família é muito delicada, porque a família não pode ficar circunscrita na esfera particular. Daí surgem conflitos e tôda uma longa série de problemas. A mulher trabalha fora para ajudar a manutenção do lar; e saindo, quase sempre, prejudica a coesão do grupo familiar e a assistência ao preparar a mulher para uma vida harmoniosa dentro do lar, do trabalho e da sociedade tem sido a preocupação constante de muitas fundações, departamentos culturais e obras.
 
CONTRATOS DE LOCAÇÃO PARA FINS COMERCIAIS
Ninguém pode ser comerciante na nossa época sem uma irresistível vocação, enorme coragem e grande vontade. Além de um bom número de aptidões essenciais, a persistência é atributo indispensável. Vencer as dificuldades que surgem cada dia, exige ânimo forte, ponderação, poder de decisão e sobretudo paciência. Há muitos anos os comerciantes esperam, serenamente, a reformulação do Decreto 24.150, de 20-4-1934, que regula as condições e o processo da renovação dos contratos de locação de imóveis destinados a fins comerciais e industriais. Todos reconhecem que êsse decreto assegurou, durante anos, a regularidade das relações entre proprietários e inquilinos, mediante a aplicação de princípios uniformes de justiça e equidade.
 
MENDOZA Y AMOR NÃO SE ARREPENDE DE TENTATIVA
 
O pintor boliviano acusado de tentar assassinar o papa Paulo VI, admitiu hoje sua culpabilidade e disse que lamentava não ter concretizado o seu intento. Insistiu em que o tentaria de novo "com prazer" se tivesse a oportunidade. Benjamin Mendoza y Amor, de 35 anos, natural de La Paz, acusado de tentativa de homicídio contra Paulo VI fez esses comentários em entrevista concedida a imprensa sob custodia policial. "Foi o senhor que tentou assassinar o papa" — perguntou-lhe um jornalista. "Sim senhor" — respondeu Mendoza categoricamente.

Escrito por:

Do Correio