Publicado 10/11/2020 - 06h00 - Atualizado 06/11/2020 - 15h22

Por Do Correio

Racionalização do uso do Viaduto

Reprodução

Racionalização do uso do Viaduto

TRÂNSITO: O NOVO VIADUTO ESTÁ SURGINDO
Para usar o nôvo viaduto que as placas estão mostrando desde a tarde de ontem, os motoristas de Campinas vão precisar reformar toda a sua condição habitual de dirigir pela principal via distribuidora de trânsito da cidade. Agora, muitos descalabros usuais naquele anel, não poderão mais acontecer. Por exemplo: ninguém mais vai cortar a frente dos que vão contornar a pista superior, indo da Avenida Moraes Salles para a avenida Senador Saraiva. Agora, os que forem neste sentido terão que usar a pista inferior, o mesmo acontecendo para aqueles que vem da estação, para seguir pela Moraes Salles em direção à Nova Campinas, Sousas etc. Para estes, a faixa é a que dá início a rua Cônego Scipião é que deverá ser usada. E finalmente, os carros que subirem pela Senador Saraiva, com destino a Estação, Castelo etc, vão igualmente passar pela parte de baixo do viaduto.
 
PARIDADE NAS UNIVERSIDADES DE SP E DE CAMPINAS
O governador Abreu Sodré assinou, hoje, decreto fixando os níveis de paridade para os professores universitários e pessoal administrativo das Universidades de São Paulo e de Campinas. Não foram fixados, entretanto, os índices para o pessoal docente administrativo dos institutos isolados, o que deverá ocorrer tão logo sejam concluídos os estatutos pela Secretaria de Educação.
 
GROMYKO EXAMINA MAIOR COOPERAÇÃO COM ITÁLIA
Cooperação política e melhora dos laços econômicos ítalo-soviéticos serão os temas principais da visita que iniciará amanhã à Itália o chanceler soviético Andrei Gromyko, opinou hoje aqui o jornal "Pravda". Segurança européia e política mediterrânea — tinham opinado os observadores italianos na véspera desta visita de sete dias de Gromyko a Roma. A estada romana do chanceler soviético reencetará a série de contatos mantidos recentemente com outras potências ocidentais. A anterior permanência de Gromyko em Roma ocorreu em 1966, seguida um ano depois da visita oficial de Nikolay Podgorny, em fevereiro de 1967. Em seu aspecto bilateral, o "estreitamento dos laços econômicos ítalo-soviéticos é um exemplo de cooperação mutuamente vantajosa", escreve o "Pravda".

Escrito por:

Do Correio