Publicado 18/10/2020 - 09h18 - Atualizado 18/10/2020 - 09h21

Por Da TV Press

Angélica está de volta à TV

Divulgação

Angélica está de volta à TV

Angélica tinha apenas quatro anos de idade quando pisou em um estúdio de gravação pela primeira vez. Ao longo de mais de quatro décadas, além de mostrar muita versatilidade como apresentadora, tornou-se uma das maiores estrelas infantis do País, emplacou algumas músicas de sucesso e foi protagonista bissexta de séries e filmes. Em 2018, entretanto, após ficar 12 anos recebendo celebridades no Estrelas, Angélica saiu do ar. Entre boatos de que a possível candidatura de seu marido, Luciano Huck, à Presidência da República, estava dificultando sua volta ao vídeo, ou que, simplesmente, não existia mais espaço para ela dentro da Globo, a loira se voltou mesmo foi para sua família.
“Nunca tinha experimentado ter esse tempo para mim. Foi libertador. Me desliguei da rede de fofocas e foquei mesmo em estar presente para os meus filhos e meu marido. Mas, uma hora, comecei a sentir falta da TV. É algo que está em mim desde sempre”, conta a apresentadora, que voltou ao lugar que lhe é tão natural no dia 10 passado, com o Simples Assim. “É um programa que mistura o atual momento da minha vida com tudo o que fiz ao longo da carreira. Atuo em esquetes, recebo anônimos e famosos e proponho uma reflexão sobre o que realmente importa para se viver bem”, resume.
Com estreia inicialmente prevista para o último mês de abril, o Simples Assim foi “atropelado” pela pandemia de coronavírus. Ao lado do diretor Geninho Simonetti e da redatora Mariliz Pereira Jorge, Angélica começou a trabalhar no conceito de seu retorno à TV aberta no final do ano passado. Com episódio piloto aprovado e dois programas gravados, o lançamento foi adiado pela Globo. Ao longo da quarentena, a apresentadora e sua equipe começaram a pensar em quais adaptações seriam necessárias para adequar os trabalhos aos protocolos de segurança da Organização Mundial da Saúde (OMS).
“É um programa que precisa das pessoas para acontecer. Então, substituímos todas as sequências externas pelo estúdio. Convidados anônimos e famosos são testados e, caso alguém esteja impossibilitado de participar, a gente troca o tema e adapta o cronograma. Já tivemos algumas surpresas, mas a temporada está garantida”, explica Simonetti, que tem se divertido com a volta das gravações, ocorrida em meados de setembro.
Busca pela felicidade
A busca pela felicidade é o elo entre os 12 episódios confirmados do Simples Assim. Angélica já sentia necessidade de falar sobre os anseios da vida moderna mesmo antes do coronavírus paralisar o mundo. Agora, a apresentadora acredita que o conceito do programa, que passeia por assuntos como fé, diversidade, vaidade, amor, dinheiro e família, ganhou ainda mais força e apelo.
“A escolha dos temas foi baseada em pesquisas que apontam os fatores que mais contribuem para a felicidade, como a qualidade das relações com a família, com os amigos e com os colegas de trabalho, além de outros que interferem em nossa autoestima e em nossas conquistas individuais e coletivas. Outro critério foi incorporar assuntos que refletem as mudanças necessárias pelas quais a sociedade passa para que seja mais inclusiva, justa e harmoniosa”, conceitua Mariliz, experiente redatora com passagens por programas como Fantástico e Encontro com Fátima Bernardes.
Entre as maiores apostas do programa estão os esquetes onde Angélica marca seu retorno à atuação. Ao lado de convidados como Marcos Caruso e Paulo Gustavo, ela mostra que se sente à vontade com sua porção atriz no novo programa. Recentemente, inclusive, a participação da apresentadora nos capítulos finais de A Dona do Pedaço movimentou as redes sociais. “Costumo falar que brinco de atuar. E sei que tenho jeito. Então, me sinto segura e o resultado é muito divertido”, avalia.
Ao lado dos anônimos, o quadro preferido da apresentadora é o “Dilemas da Vida Real”, onde junto com familiares e amigos dos convidados, ela tenta encontrar uma possível solução para problemas e impasses que surgem no dia a dia, como “ter ou não ter filhos?”, “viajar ou fazer uma festa tradicional de casamento?”. Apesar da pauta um tanto invasiva, a direção trata logo de defender e diferenciar o Simples Assim de produções mais popularescas. “O programa não é uma autoajuda. Porém, a identificação com as histórias pode provocar um bem-estar no público. Estamos propondo um experimento social que leve o telespectador a uma reflexão”, valoriza o diretor.

Escrito por:

Da TV Press