Publicado 04/10/2020 - 09h00 - Atualizado 02/10/2020 - 18h23

Por Luís Cesar de Souza Pinto

Na dianteira, tudo novo: a grade ocupa quase toda a frente e une os faróis dianteiros, em led; a luz diurna tem formato de presas de tigre

Divulgação

Na dianteira, tudo novo: a grade ocupa quase toda a frente e une os faróis dianteiros, em led; a luz diurna tem formato de presas de tigre

A Peugeot dá mais um passo na estratégia para reposicionar a imagem da marca no Brasil, com o lançamento do novo 208. O modelo, eleito Carro do Ano de 2020 na Europa, exibe além do visual sedutor um recheado pacote de tecnologia embarcada e conteúdos inéditos. O preço oscila entre R$ 75 mil e R$ 95 mil. No início do ano que vem, chega a versão elétrica, já disponível em regime de pré-venda.
O novo Peugeot 208 é o primeiro do modelo produzido pelo Grupo PSA na América Latina a usar a moderna plataforma CMP (Common Modular Platform), mais leve e versátil. Na nova versão, o compacto Peugeot ficou mais longo, mais largo e mais baixo que a do antecessor: são 4.05 m de comprimento, 1.73 m de largura, 1.45 m de altura e entre-eixos de 2.53 m.
Sem dúvida, o estilo marcante é um dos maiores atributos do novo 208. As proporções da carroceria acentuam a pegada esportiva: capô longo com ressaltos, vidro dianteiro bem inclinado e coluna traseira larga; outros detalhes marcantes são os faróis dianteiros de leds com luzes de rodagem diurna que imitam presas de um tigre, da mesma maneira que as lanternas são inspiradas nas garras de um leão, símbolo da marca. A grade tridimensional na dianteira fecha o arrojado pacote visual.
Do lado de dentro, destaque para a nova geração do i-Cockpit, que dispõe de tecnologia holográfica em 3D, para que informações sobre a condução do veículo sejam projetadas em destaque, mais à frente do visor principal. As indicações são dinâmicas e animadas, proporcionando uma leitura mais confortável aos olhos. Há ainda a possibilidade de criar e salvar dois modos de visualização, o que permite a personalização do painel àqueles que fazem uso compartilhado do carro.
O novo 208 traz ainda dispositivos de segurança como alerta de colisão, que avisa o condutor em caso de risco de choque com o veículo à frente, ou com um pedestre atravessando a rua; frenagem de emergência, que entra em ação para reduzir a velocidade de impacto ou evitar uma colisão frontal do veículo; alerta e correção de mudança de faixa, que reconhece as linhas (contínuas ou seccionadas) da estrada e alerta o condutor no caso de que ele cruze involuntariamente uma marcação, entre outros dispositivos.
Esperado motor 1.2 turbo não veio
Todas as versões do novo Peugeot 208 são equipadas com o motor 1.6 16v Flex, que desenvolve 118 cv de potência e 151,8 Nm de torque, sempre associado a uma transmissão automática sequencial de seis marchas. O esperado motor 1.2 turbo que equipa a versão europeia não veio para cá porque, de acordo com a marca, encareceria demais o carro.
Para ajustar o temperamento dinâmico do novo 208 o motorista tem à sua disposição os modos “Eco” e “Sport” do câmbio. Em “Eco”, as trocas de marcha são feitas de maneira antecipada em relação à operação normal, resultando em maior economia de combustível e em um nível de conforto acústico ainda mais acentuado. Já o modo “Sport” é o mais indicado para situações nas quais o motorista busca priorizar a alta performance, com as trocas de marcha realizadas em rotações mais elevadas do motor.

Escrito por:

Luís Cesar de Souza Pinto