Publicado 09/10/2020 - 11h38 - Atualizado 12/10/2020 - 22h52

Por Gustavo Magnusson/Da Agência Anhanguera

Neto Moura dá carrinho na vitória da Ponte Preta por 2 a 0 sobre o Náutico, nos Aflitos

Agência Estado

Neto Moura dá carrinho na vitória da Ponte Preta por 2 a 0 sobre o Náutico, nos Aflitos

Três dias após a derrota para o líder Cuiabá, a Ponte Preta se recuperou na Série B ao vencer o Náutico por 2 a 0 na noite do feriado desta segunda-feira, nos Aflitos, em Recife, pela abertura da 16ª rodada. A vitória foi construída no segundo tempo, com gols do meia João Paulo e do volante Dawhan. Foi a primeira vitória da Macaca sob o comando do técnico Marcelo Oliveira, que dirigiu a equipe pela segunda vez.
Com o resultado positivo, a Ponte chegou a terceira vitória como visitante (são oito, no total), assumiu a vice-liderança provisória da Série B, com 27 pontos, e garantiu pelo menos mais uma rodada dentro do G4. Por outro lado, o Náutico chegou ao sexto jogo sem vencer e corre o risco de entrar na zona de rebaixamento ao término da rodada.
O jogo
Com a volta do suspenso Neto Moura no lugar de Luís Oyama e a entrada de Guilherme Pato na equipe titular devido a um incômodo muscular de Bruno Rodrigues, a Ponte Preta quase abriu o placar logo no primeiro minuto do jogo. Em grande jogada individual, Moisés fez fila conduzindo a bola do lado esquerdo para o meio, mas finalizou para fora.
Comandado pelo auxiliar Juninho Lola à beira do campo, já que o técnico Gilson Kleina, ex-Ponte, estava suspenso, o Náutico respondeu aos 17'. Erick bateu colocado, Ivan espalmou e, na sequência, Kieza cabeceou com muito perigo, mas a bola passou raspando a trave. Pouco antes disso, aos 13', a equipe pernambucano havia tido um pênalti sonegado a seu favor, em empurrão de Guilherme Pato em Wilian Simões dentro da área.
Sob olhares de Kleina nas tribunas dos Aflitos, o Timbu voltou a ameaçar aos 24', quando Kieza chutou rasteiro, mas Ivan defendeu firme. A chance mais clara do primeiro tempo aconteceu aos 41', quando Erick pegou sobra da defesa pontepretana e chutou com desvio em Guilherme Lazaroni. Por pouco, a bola não morreu no fundo das redes, encobrindo Ivan.
Após criar poucas oportunidades nos primeiros 45 minutos, a Ponte Preta voltou do intervalo com outra postura e dominou o segundo tempo, largando na frente aos 6'. Matheus Peixoto saiu para buscar jogo fora da área e cruzou pela direita na cabeça de João Paulo, que fez as vezes de um típico centroavante. O meia chegou a 10 gols na temporada e igualou Breno Lopes, do Juventude, na vice artilharia da Série B, com 7.
Aos 16', Guilherme Pato recebeu linda assistência de Matheus Peixoto, saiu cara a cara com Jefferson, mas foi interceptado por Rafael Ribeiro bem na hora do chute. A Macaca enfim ampliou aos 22', quando Dawhan apareceu bem na área para desviar de cabeça após cobrança de falta de Guilherme Lazaroni, em repetição da dobradinha do primeiro gol do Dérbi 197. Aos 37', a Ponte ainda quase anotou o terceiro em contra-ataque. Moisés recebeu no mano a mano com Hereda, passou pelo marcador, driblou o goleiro, mas chutou na rede pelo lado de fora, mesmo com o gol totalmente aberto.
Após uma dura sequência de dois jogos fora de casa em um espaço de apenas quatro dias, a Ponte Preta volta a campo somente na próxima terça-feira contra a Chapecoense, às 21h30, no Moisés Lucarelli, pela 17ª rodada da Série B. Com isso, o técnico Marcelo Oliveira terá semana cheia para trabalhar visando à sequência da competição. Matheus Peixoto é desfalque certo, já que tomou o terceiro cartão amarelo por simulação de pênalti e vai cumprir suspensão automática.
FICHA TÉCNICA:
NÁUTICO (0)
Jefferson; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga e Wilian Simões (Kevyn 20/2º); Rhaldney (Matheus Trindade/Int.), Jhonnatan (Paiva 28/2º), Jorge Henrique (Dadá Belmonte 12/2º) e Jean Carlos; Erick (Thiago Fernandes 20/2º) e Kieza. Técnico: Juninho Lola.
PONTE PRETA (2)
Ivan; Apodi, Luizão, Alisson e Guilherme Lazaroni; Dawhan, Neto Moura e João Paulo (Camilo 40/2º); Moisés, Guilherme Pato (Bruno Reis 20/2º) e Matheus Peixoto (Yuri 33/2º). Técnico: Marcelo Oliveira.
Gols: João Paulo, aos 6', e Dawhan, aos 22' do 2º tempo.
Local: Aflitos.
Público e Renda: Portões fechados.
Juiz: Wanderson Alves de Sousa (MG).
Cartões amarelos: Matheus Peixoto (PP); Wilian Simões, Paiva, Camutanga e Jean Carlos (N).

Escrito por:

Gustavo Magnusson/Da Agência Anhanguera