Publicado 20/10/2020 - 07h16 - Atualizado 20/10/2020 - 07h16

Por Maria Teresa Costa


O juiz da 33ª Zona Eleitoral, Fabio Varlese Hillal, rejeitou ontem o pedido de impugnação do registro da candidatura de Dário Saadi (Republicanos), apresentado pelo presidente do PMN e candidato a prefeito, Ahmed Tarique, e aprovou o registro de Saadi. É o primeiro deferimento de registro de um candidato a prefeito em Campinas. Como é decisão em primeira instância, cabe recurso. O PMN acusou o candidato de não ter se desincompatibilizado do cargo de médico e de secretário de Esportes dentro do prazo, argumento que foi rejeitado pelo juiz.
Recursos a caminho
A Justiça Eleitoral também rejeitou os pedidos de impugnação do PMN aos registros de partidos e coligações — PSD, Republicanos e PL. A advogada do PMN, Solange Camargo, informou que está analisando todos os pedidos que foram rejeitados para ingressar com recurso, porque avalia que o juiz está minimizando as provas juntadas no processo. O advogado de Dário Saadi, Marcelo Pelegrini, disse que a decisão já era esperada e se tiver recurso, está fadado ao insucesso.
Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro estará amanhã em Campinas, na cerimônia de abertura da primeira linha de Luz Sirius, no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Ele virá no período da tarde. O Sirius é um acelerador de partículas de quarta geração e a mais complexa infraestrutura científica já construída no Brasil.
Rejeição
A Justiça Eleitoral de Valinhos indeferiu o registro da chapa formada pelo ex-prefeito Clayton Machado (Republicanos) a prefeito e Mauro de Sousa Penido(Cidadania) a vice após julgar procedente ações de impugnação de registro ajuizadas pelo Ministério Público Eleitoral, pela Coligação Valinhos no Rumo Certo e pelo prefeito Orestes Previtale (DEM). O indeferimento ocorre por rejeição de contas que configurou ato doloso de improbidade administrativa.
Recurso
Em nota, Clayton Machado informou que a decisão não o impede de concorrer às eleições e que vai recorrer. “É preciso considerar que os atuais chefes dos poderes Executivo e Legislativo são candidatos ao cargo de prefeito nesta eleição e, como já era esperado, farão de tudo para não me enfrentar nas urnas, porque eles sabem que Valinhos é cada vez mais 10”, disse.
Escolaridade
Os candidatos do PP nas eleições deste ano em Campinas declararam à Justiça Eleitoral que leem e escrevem, categoria que fica acima somente de analfabetos, que são tecnicamente inelegíveis, segundo a Constituição Federal. De acordo com o cadastro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 47 candidatos da legenda deram essa informação, além de um do PMN, o que corresponderiam a 4,95% das candidaturas ao Legislativo.
Erro
O presidente do PP, Marcio Chaib, disse que a informação está incorreta e que o pedido de registro dos candidatos foi feito quando outra comissão executiva do partido estava no comando da legenda na cidade. O vereador Vinicius Grati, que concorre à reeleição, por exemplo, foi incluído na lista, apesar de ser advogado e contabilista.
Salários serão mantidos
Os salários de prefeito, vice-prefeito, vereador e secretário municipal de Campinas nos próximos quatro anos serão mantidos nos valores atuais, disse o presidente da Câmara, Marcos Bernardelli (PSDB). Segundo ele, o cenário de recessão econômica causado pela pandemia e seus reflexos no aumento do gasto público exigem prudência na fixação dos subsídios dos agentes políticos. Assim, o futuro prefeito receberá R$ 23,2 mil, o vice R$ 17,4 mil, os secretários R$ 23,2 mil e os vereadores, R$ 10,07 mil. A Câmara tem que fixar os valores para o período 2021/2024 antes das eleições.
Maria Teresa Costa, jornalista.

Escrito por:

Maria Teresa Costa