Publicado 16/10/2020 - 01h29 - Atualizado 16/10/2020 - 01h29

Por Maria Teresa Costa


Dos quase mil candidatos a vereador em Campinas, quatro aparecem nos registros do TSE como tendo renunciado à disputa. Albano Araújo, do PSL, um trabalhador autônomo de 35 anos, casado. O advogado Fernando Benjamin de Almeida, de 80 anos, do PMN. Há também o engenheiro João Marcos Vidgal, de 79, do PP. Por fim, a professora Marli Stracieri (PP), de 76 anos. Campinas conta com 942 candidatos a vereador. Eles concorrem a uma das 33 cadeiras da Casa.
Clima
Os vereadores de Campinas aprovaram ontem o projeto do Executivo que cria a Política Municipal de Enfrentamento dos Impactos da Mudança do Clima e da Poluição Atmosférica da cidade. A meta é reduzir em 31% a emissão de poluentes atmosféricos e em 32% os gases de efeito estufa no prazo de 40 anos. Também foi aprovado ontem o projeto que proíbe as queimadas, com multas que variam de R$ 723 a nada menos que R$ 18 mil.
Sem definição
O líder do governo na Câmara, Luis Rossini (PV), respondeu à reclamação da vereadora Mariana Conti (PSOL) sobre o corte de árvores por causa de obras em avenidas como a Dunlop, Amoreiras e Ruy Rodrigues. Disse que o plano é compensar os cortes com o plantio ao menos 100 mil espécies nativas. “Só que ainda não há local definido”, admitiu.
Sem acesso
Na medida em que a campanha eleitoral vai afunilando, cresce entre os vereadores a preocupação pelo fato de a Câmara de Campinas permanecer fechada ao público por causa da pandemia.
Questionamentos
Na sessão virtual de ontem, o vereador Jorge Schneider (PL), por exemplo, reclamou da decisão da Mesa de estender a restrição de acesso do público até 29 de outubro. “Muita gente me pergunta na rua quando a Câmara vai reabrir e eu não sei explicar”, disse.
Bernardelli
O presidente da Câmara, Marcos Bernardelli (PSDB), disse que a decisão cabe a um comitê, criado ainda em março. E que na semana que vem o grupo vai se reunir para rediscutir a questão.
Mudança
Ligado à Igreja Católica, o vereador Campos Filho (Podemos) aproveitou ontem o Dia do Professor e lembrou que a categoria tem como patrono Santa Teresa de Ávila. Segundo ele, “a mulher que queria ter o pensamento livre”, descreveu o vereador.
Passado
Campos é o mesmo que em 2015 aprovou moção de repúdio na Câmara contra a filósofa e feminista francesa Simone de Beauvoir, cujo texto sobre a condição da mulher foi usado numa prova do Enem.
Sabatina
Na série de sabatinas com os candidatos a prefeito de Campinas, a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) vai ouvir hoje Alessandra Ribeiro (PCdoB) às 17h e Rogério Parada (PRTB) às 19h. Ontem foi a vez de Dário Saadi (Republicanos) e Hélio de Oliveira Santos (PDT).
Certidão negativa
Corregedor da Câmara de Campinas, o vereador Antonio Flôres (sem partido) anunciou na sessão virtual de ontem pela manhã que estará de portas abertas para atender aos colegas candidatos que necessitem da certidão emitida pela Corregedoria e que é exigida pelo Tribunal Regional Eleitoral para o registro de candidaturas. “Se precisarem, podem vir à minha casa, que estarei pronto a atender cada um de vocês”, se prontificou ele. Flôres garantiu que não há vereador pendurado com processos na Corregedoria.
Maria Teresa Costa, jornalista.

Escrito por:

Maria Teresa Costa