Publicado 15/10/2020 - 07h05 - Atualizado 15/10/2020 - 07h05

Por


Em 15 de outubro de 2008 uma iniciativa público-privada criou o Dia Mundial da Lavagem das Mãos (Global Hand Washing Day). Uma campanha educativa pela lavagem das mãos de forma correta, com água e sabão, com o objetivo de diminuir o número de doenças e até mortes causadas por doenças infecciosas.
Diarreia e desidratação são consideradas uma das 5 maiores causas de morte em crianças abaixo de 2 anos no mundo. Segundo a UNICEF, cerca de 5.000 crianças morrem de doenças diarreicas (desidratação) e a metade destas mortes pode ser evitada se as crianças desenvolverem o hábito de se lavar as mãos com sabão, antes das refeições e depois de ir ao banheiro.
Os meninos e meninas menores de cinco anos sofrem de doenças diarreicas de maneira desproporcional e mais de 3,5 milhões deles morrem devido a doenças relacionadas com a diarreia e a pneumonia. O simples ato de lavar as mãos com sabão pode reduzir a incidência das taxas de diarreia entre crianças menores de cinco anos a quase 50% e as infeções respiratórias a cerca de 25%.
No ano passado mais de 120 milhões de crianças, em 70 países dos 5 continentes, foram envolvidas na campanha, por meio de ações diversas, como dramatização, palestras e o ensino da lavagem das mãos propriamente dita.
Este ano estima-se que este número aumente, especialmente após a ocorrência da pandemia do SARS-CoV-2 que acabou despertando maior conscientização a respeito da importância da higienização das mãos.
Algumas dúvidas frequentes sobre o melhor modo de lavar as mãos:
• É melhor água fria ou água quente?
Não importa se a água é quente ou fria. Um estudo científico mostrou que a temperatura da água não importa em termos de efetividade.
• Qual o melhor sabonete: líquido, em gel, espuma ou em barra?
O sabão ajuda os germes a escorregar pela pele quando você esfrega as mãos, e destrói as paredes celulares gordurosas de vírus (inclusive o causador da COVID-19) e bactérias, matando-os.
Se puder escolher o sabão, opte por um líquido ou gel em vez do sabão em espuma. Um estudo comparou sabonetes líquidos e em espuma da mesma marca, e demonstrou que lavar com espuma não reduziu significativamente as bactérias nas mãos dos participantes do estudo, mas o sabão líquido sim.
Como a espuma é removida mais rapidamente do que o sabão em gel ou líquido, é provável que as pessoas façam o enxague muito rápido, após fazer um monte de espuma rapidamente, elas enxaguam. Quanto ao sabão em barra, vários estudos mostraram que as bactérias podem permanecer no sabão em barra enquanto ele está úmido, o que ocorre quando ele é usado com grande frequência.
• Qual o tempo ideal para uma eficiente lavagem de mãos?
O tempo para lavar as mãos, esfregando-as, é de pelo menos 20 segundos, de acordo com as entidades médicas. Para explicar o tempo de lavagem para crianças utiliza-se de uma quantificação lúdica de tempo, o equivalente a cantar a música dos "parabéns para você" duas vezes.
• E para enxugar as mãos?
Toalhas de papel realmente têm um efeito benéfico além da simples lavagem. Esfregar as mãos com uma toalha de papel remove ainda mais germes do que apenas lavá-las. Mãos secas também têm menos probabilidade de espalhar germes do que mãos molhadas.
Os secadores de ar quente não são recomendados, eles podem aumentar a dispersão de partículas e microrganismos no ar e, assim, contaminar o meio ambiente. Rolos de pano também não são recomendados, pois quando o tecido termina, ele é reutilizado e pode ser uma fonte de patógenos que são transferidos para nossas mãos limpas.
Se não puder lavar, use um desinfetante para as mãos, álcool gel como exemplo, mas guarde esta informação: lavar as mãos é mais eficaz, seguro e menor risco de irritações locais quando comparado ao álcool gel.
Tadeu Fernandes, médico pediatra, é presidente da regional Campinas da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Escrito por: