Publicado 20/10/2020 - 09h42 - Atualizado 20/10/2020 - 09h42

Por Francisco Lima Neto

Com as campanhas dos candidatos a prefeitos e a vereadores ganhando às ruas, aumenta o risco de aglomerações

Divulgação

Com as campanhas dos candidatos a prefeitos e a vereadores ganhando às ruas, aumenta o risco de aglomerações

Com as campanhas dos candidatos a prefeitos e a vereadores ganhando às ruas, aumenta o risco de aglomerações, interações mais próximas, toques e, com isso, as possibilidades de contrair e também transmitir o vírus causador da Covid-19. Atentas a isso, as Promotorias de Justiça Eleitoral e de Saúde Pública em Americana recomendam que candidatos e partidos políticos no Município adotem medidas para evitar a disseminação do novo coronavírus durante a campanha para as Eleições 2020. Como medidas, os promotores Ivan Carneiro, André Luiz Dezotti e Clovis Cardoso de Siqueira orientam para que se evite a realização de encontros presenciais como carreatas, passeatas, comícios, caminhadas e reuniões, dando-se preferência ao virtual.
Para a Promotoria, os candidatos devem evitar o contato físico com o eleitor, visitas a populações ou grupos sociais de alta vulnerabilidade, e a distribuição de material impresso. O órgão alerta ainda para a necessidade do uso de máscara nas ruas, da manutenção do distanciamento social e de disponibilização de álcool em gel para higienização das mãos nos ambientes públicos também é tratada na recomendação. A Promotoria recomendou que a Prefeitura de Americana e a Guarda Municipal façam ações de fiscalização.
Americana tem nove candidatos disputando o cargo de prefeito. Adriano Oliveira (PSOL) diz que é o único que comparece à entrevistas utilizando máscara e defende regras gerais. Francisco Antonio Sardelli, o Chico Sardelli (PV), afirma que prioriza as mídias digitais e que as recomendações são pertinentes. Alfredo Ondas (MDB) garante que está tomando todas as medidas, mas que nas redes sociais só consegue espaço quem impulsiona conteúdo. Marco Antonio Alves Jorge, o Kim (Solidariedade) e Luiz Antonio Crivelari (PSL defendem a recomendação. Maria Giovana (PDT) optou por uma campanha de rua com cautela .Talitha de Nadai (PSD) está tanto on-line como no presencial com proteção. A coligação de Rafael Macris (PSDB)informou que “toma precauções.” E os demais não responderam ao jornal.

Escrito por:

Francisco Lima Neto