Publicado 19/10/2020 - 20h30 - Atualizado 19/10/2020 - 20h30

Por Da Agência Anhanguera


Cedoc/RAC

O Governador João Doria (PSDB) anunciou ontem, investimentos de R$ 6 bilhões na reestruturação da malha ferroviária de São Paulo, num programa que vai atingir 72 municípios do Estado, alguns na região de Campinas. De acordo com o governo, o empreendimento será realizado pelo Grupo Rumo Logística e prevê a realização de duplicações e reativações de trechos, ampliação de pátios, modernização da via e melhora na mobilidade nas cidades cortadas pela ferrovia, como contornos ferroviários, viadutos e passarelas.
Para a região de Campinas está prevista a duplicação de trechos entre Itirapina, Boa Vista Velha e Perequê, passando por municípios como Americana, Sumaré, Limeira e Rio Claro. Além disso, os investimentos pretendem eliminar os conflitos entre ferrovia e zonas urbanas em 32 cidades do estado, entre eles os existentes em Campinas.
O governador disse que a modernização da malha deverá gerar 134 mil empregos diretos e indiretos ao longo da concessão. Grande parte das obras deverá ser concluída nos seis primeiros anos e vai proporcionar a expansão de capacidade da ferrovia de 35 milhões para 75 milhões de toneladas por ano.
"É a maior ampliação do transporte ferroviário do estado de São Paulo dos últimos 50 anos e é o primeiro grande anúncio do plano de retomada da economia 21/22”, disse Doria.
A Malha Paulista forma junto com a Malha Norte o principal corredor de exportação do agronegócio brasileiro. Essas duas malhas conectam a cadeia produtiva do Centro-Oeste do País ao Porto de Santos.
Com os investimentos anunciados em São Paulo, serão recuperados dois ramais desativados: Colômbia-Pradópolis (185,6 km) e Panorama-Bauru (369,1 km), que cortam o estado em direção ao Porto de Santos. No primeiro caso, o ramal passa por entroncamentos logísticos em Bebedouro e Barretos; no segundo, atravessa cidades como Bauru e Dracena.
Intercidades
A reestruturação da malha faz parte do plano Retomada 21/22, anunciado pelo governo dia 16 para impulsionar a economia do estado e que prevê também, o início da implementação do projeto do Trem Intercidades, que deverá ligar a capital paulista a Campinas, com investimento previsto é de US$ 1,4 bilhão e expectativa de transportar 565 mil passageiros por dia.
O QUE SERÁ FEITO
1) Ampliação e implantação de pátios de cruzamento entre Rubinéia e Itirapina
2) Duplicação de trechos entre Itirapina, Boa Vista Velha e Perequê, passando por municípios como Sumaré, Limeira, Rio Claro e Americana
3) Retirada de oficina de manutenção da área urbana de Araraquara
4) Retirada de oficina de manutenção da área urbana de Rio Claro
5) Contorno ferroviário atendendo os municípios de Mirassol, São José do Rio Preto e Cedral. O contorno ferroviário que ficará a 10 km da área central de São José do Rio Preto. Serão feitas 25 obras de artes (5 pontes e 20 viadutos ferroviários)
6) Contorno ferroviário em Catanduva: serão cerca de 18 km de trilhos e um novo pátio
7) Reativação do ramal ferroviário Colômbia-Pradópolis (158,6 km), que passa por entroncamentos logísticos em Bebedouro e Barretos
8) Reativação do ramal ferroviário Panorama-Bauru (369,1 km), que atravessa cidades importantes como Bauru e Dracena
9) Passarelas, viadutos e pontes (rodoviárias e/ou ferroviárias) em várias cidades paulistas

Escrito por:

Da Agência Anhanguera