Publicado 15/10/2020 - 12h01 - Atualizado 15/10/2020 - 12h01

Por Alenita Ramirez

Homem foi levado a banco 12 horas depois da morte

Wagner Souza/AAN

Homem foi levado a banco 12 horas depois da morte

O laudo da Polícia Científica apontou que o aposentado de 92 anos, levado no Banco do Brasil pela mulher, para fazer prova de vida, estava morto havia 12 horas. O documento foi entregue ao delegado Cícero Simão da Costa na manhã desta quinta-feira (15). Com o resultado, Costa vai indiciar a mulher, de 58 anos, elos crimes de exposição de cadáver e tentativa de estelionato.
No dia, ela alegou que tinha esquecido a senha da conta do marido e precisava fazer uma nova para retirar dinheiro. Funcionários do banco suspeitaram que o homem estava morto e acionaram o Samu e o Corpo de Bombeiros que confirmaram a morte do idoso.
O caso aconteceu no dia 2 deste mês na agência da Rua Costa Aguiar, ao lado da Catedral Metropolitana de Campinas. O idoso era escrivão da polícia, aposentado e ingressou na instituição em 1940. Ele erava viúvo e morava em um prédio nas proximidades da agência.

Escrito por:

Alenita Ramirez