Publicado 02/10/2020 - 06h00 - Atualizado 01/10/2020 - 15h12

Por Do Correio

Quércia durante as solenidades

Reprodução

Quércia durante as solenidades

INAUGURADA A CASA DOS MENORES
Durante solenidade realizada na tarde de ontem, o prefeito Orestes Quércia entregou ao Juizado de Menores local o prédio que será sede da Casa dos Menores local, alugada pela Prefeitura para ajudar as autoridades judiciárias no combate à delinquência juvenil. As solenidades foram iniciadas às 16 horas, com o prefeito e o Juiz de Menores desatando a fita simbólica para, em seguida o padre José Luiz Nogueira proceder à benção das dependências e proceder-se a entronização de um quadro de Nosso Senhor Jesus Cristo numa das dependências da unidade. Após estes atos, o Juiz Angelo Trigueiros descerrou o retrato do prefeito Orestes Quércia, enquanto que êste descerrou o do presidente Médici, colocados na sala de recepção da nova entidade campineira que deverá solucionar um dos principais problemas da cidade: a assistência ao menor delinquente.
 
MEDIDAS DE SEGURANÇA NACIONAL NA FRONTEIRA
O Departamento de Policia Federal confirmou hoje, oficialmente, que promoverá nos próximos dias o cadastramento de todos estrangeiros residentes na região de fronteiras, e anunciou, ainda, que esse relacionamento começará pelos municípios de Chuí, Livramento, Uruguaiana (no Rio Grande do Sul), Foz do Iguaçu (Paraná), Dionisio Cerqueira (Santa Catarina), Cáceres, Corumbá e Ponta Porã (no Mato Grosso) e Guajará Mirim (Rondônia). A medida se estenderá gradualmente a toda faixa limítrofe nacional - 15.719 quilômetros de extensão - atingindo nacionais de todos os países vizinhos, ou seja do Uruguai, Argentina, Paraguai, Bolívia, Peru, Colômbia, Venezuela, Guiana, Suriname e Guiana Francesa.
 
FUNERAIS DE NASSER: 2 MILHÕES DE PESSOAS
O Egito inteiro e todo o mundo árabe tributaram hoje uma última, homenagem ao presidente Nasser, seu líder indiscutível durante dezesseis anos. Mais de dois milhões de pessoas participaram das cerimônias fúnebres, que tiveram início, ordenadamente, antes de descambarem na maior confusão devido a intensidade da multidão e a sua emoção. A imensa multidão que se misturou com as personalidades oficiais no desejo de se aproximar do féretro, provocou por diversas vezes a parada do cortejo fúnebre tendo a polícia, que intervir para desobstruir o caminho. Nas principais cidades árabes cerimônias análogas congregaram milhões de pessoas.

Escrito por:

Do Correio