Publicado 15/09/2020 - 09h05 - Atualizado // - h

Por Estadão Conteúdo

Cristiane fica fora de treinos da seleção brasileira

CBF

Cristiane fica fora de treinos da seleção brasileira

A seleção brasileira feminina, comandada pela técnica sueca Pia Sundhage, iniciou nesta segunda-feira um período de treinos na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), que vai até o próximo dia 22, já com um desfalque importante. A atacante Cristiane, do Santos, foi cortada por conta de uma lesão. O departamento médico da CBF foi informado pelos médicos do clube paulista que a atleta apresentou quadro clínico compatível com fascite plantar no pé direito, levando à desconvocação.

Na partida do último domingo do Santos contra o Minas ICESP, pelo Brasileiro Feminino, Cristiane apresentou piora do quadro, precisando ser substituída no segundo tempo. Após o jogo, a atacante foi examinada clinicamente pelo departamento médico do clube, que comunicou a lesão à CBF. Para a vaga deixada por Cristiane, Pia Sundhage convocou a meio-campista Vanessa, do Cruzeiro.

O período de oito dias na Granja Comary serve como um reinício da preparação visando os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, que foram adiados para 2021. Ele substitui a Data Fifa de setembro, reservada para jogos preparatórios, que foi cancelada em agosto. São 24 atletas convocadas que atuam em clubes brasileiros.

A etapa de treinamentos marca a retomada dos trabalhos presenciais com a seleção feminina, paralisadas devido a pandemia do novo coronavírus. Esta é a segunda convocação de Pia Sundhage neste ano. Em março, o Brasil participou do Torneio Internacional da França, quando enfrentou as seleções do Canadá, Holanda e do país anfitrião.

Como parte do protocolo de segurança, ao chegarem na Granja Comary a comissão técnica e as atletas refizeram os exames de RT-PCR. Para detectar previamente possíveis casos de covid-19, a delegação já havia feito os testes quatro dias antes da apresentação.

Para receber as delegações das seleções brasileiras, a Granja Comary passou por significativas mudanças na estrutura e na rotina dos funcionários. Além do uso obrigatório de máscara e álcool em gel, diariamente todos responderão um inquérito epidemiológico para avaliação da saúde. O Centro de Treinamento também passa por sanitização duas vezes na semana.

Escrito por:

Estadão Conteúdo