Publicado 10/09/2020 - 12h52 - Atualizado 10/09/2020 - 12h56

Por Carlos Rodrigues/AAN


Guarani FC

Ricardo Catalá aproveita a semana livre para fazer ajustes na equipe do Guarani que enfrenta o Brasil de Pelotas, sábado, no Brinco de Ouro, pela nona rodada da Série B do Brasileiro. O treinador, porém, ainda não sabe se poderá repetir a escalação que derrotou o Operário na última partida. A principal preocupação do comandante envolve Lucas Crispim, que sentiu um incômodo na coxa, foi substituído no intervalo em Ponta Grossa e ainda é dúvida para o compromisso do final de semana.
O meia iniciou tratamento na segunda-feira, quando todo o elenco havia recebido folga. O clube não atualizou sobre a situação do jogador e nem se há algum risco de lesão. Mas, mesmo que não seja constatado um problema muscular, há a possibilidade de o jogador ser preservado. Caso isso aconteça, o comandante bugrino tem algumas opções para o setor, mas o mais provável é que escolha Bruno Sávio, que foi quem entrou na vaga de Crispim na partida do último sábado.
Bruno Sávio é quase que um 12º titular no elenco bugrino, afinal participou de 17 das 23 partidas do time no ano, mas em 12 oportunidades foi saindo do banco de reservas. Na Série B, esteve em campo em sete rodadas, marcou um gol na derrota para o Paraná e também foi autor da assistência para o gol de Júnior Todinho que definiu a vitória sobre o Operário.
Quem deve ter presença garantida na equipe é Murilo Rangel. Após uma estreia muito elogiada, o meia destacou a força do plantel e a competitividade na briga por posição. "Nosso elenco é muito bom. Se pegar em todas as posições, temos opções, pode dar a camisa pra qualquer jogador e ele vai corresponder. A disputa é muito leal, com cada um buscando seu espaço e é assim que temos que encarar". (Carlos Rodrigues/Da Agência Anhanguera)

Escrito por:

Carlos Rodrigues/AAN